29 de dez de 2010

Numerologia do Guilherme - relacionado ao nome completo


O pequeno 3 é alegre, desinibido, travesso e encantador. É brincalhão e está sempre preparado para montar um espetáculo. Pode enfrentar a presença do público com assombrosa sofisticação. No bebê já é possível notar este talento já que é por sua natureza sorridente e alegre.

Costuma chamar a atenção e cativar os demais. As pessoas ficam fazendo gracinha pro seu filho, falando como criancinhas e fazendo caretas no consultório do pediatra? Bem, provavelmente seu filho é um número 3.

À medida em que o bebê for crescendo, mostrará uma notável agilidade corporal, uma natureza atlética e bom equilíbrio. De forma natural, é populare, porém pode ter problemas quando não é sua vez de jogar ou simplesmente quando não é permitido que se destaque. Pode sentir as repreensões e desaprovações acidentais como graves ofensas. E aí a saída é a infantilização de comportamento. Nestas situações tente ajudar seu filho 3 a compreender que ninguém está tentando ridicularizá-lo, mesmo que se sinta gravemente humilhado, já que é muito importante para ele sentir-se querido e apreciado. Você deve lembrar a seu filho, amavelmente, seus limites e o dos demais, de modo que você sirva como um apoio e não como crítico.
Recomenda-se alguma atividade para a livre expressão corporal de seu filho, como teatro e dança. Algum tipo de exercício físico para evitar que reprima sua energia e se expresse de forma pouco produtiva.


É provável que seu pequeno fale cedo. Curioso e completamente explorador, ele necessita de um ambiente estimulador para se sentir feliz, podendo ficar entediado com a rotina.
Costuma mostrar-se caprichoso e mimado pois, com o seu charme, têm suas vontades satisfeitas.

Normalmente os mais velhos permitem mais do que deveriam a ele.
Fique atento pois a criança 3 pode ser realmente manipuladora. Ele pode também sair com mentirinhas para se livrar de algumas situações. O pequeno 3 acreditará em qualquer história que ele invente, e assim obter sucesso em seu vôo de fantasia. Além de sua imaginação fértil ele tem a facilidade em conseguir o que deseja usando habilmente as palavras.

O pequeno 3 definitivamente não é agarrado, pelo contrário, ele se sente feliz de andar por aí, explorar os ambientes. Tem uma extensão curta da atenção, sendo disperso em muitas situações. Você deve ensiná-lo a se concentrar, a ter auto-domínio e a viver na realidade.Para resumir o pequeno 3 é um grande comunicador, é inteligente e criativo.


Fonte:http://aparecidaliberato.terra.com.br/calculos

24 de nov de 2010

Como lidar com as amizades dos filhos


As amizades são importantes para o desenvolvimento psicossocial das crianças e possibilitam a aquisição de habilidades no convívio grupal. Esse contato social permite que a criança ou adolescente saiba mais sobre si mesmo e sobre o mundo. O aprendizado é construído na medida em que a criança amadurece, e nesse processo ela apreende noções como limites, respeito, semelhanças e diferenças, competição e solidariedade.

A criança nasce com parte de sua personalidade formada pelos traços genéticos parentais, porém esses traços mudam de acordo com o que a criança vive e com as relações que ela estabelece com o mundo. Tudo o que a criança observa, percebe ou interage irá, em maior ou menor grau, influenciar na formação da sua personalidade. Não se pode deixar de lado o modo como a criança interpreta o que vê e ouve, pois é a sua interpretação da realidade que influencia na formação da sua personalidade

Os filhos devem ser educados com os valores escolhidos pelos pais desde a primeira infância, e não depois de crescidos, no momento em que precisarão fazer isso desses valores. Do mesmo modo deve ser ensinada a escolha de boas amizades - pelo exemplo dos próprios pais. Quando as crianças começam seus laços de amizades, lá pelos 3 ou 4 anos, os pais devem estar presentes, intermediando as relações dos filhos com seus amigos nos momentos de discórdias. Com o tempo, os pais devem se afastar um pouco, assim que perceberem que os filhos conseguem resolver sozinhos suas diferenças com os amigos. Durante a adolescência, a participação dos pais fica bem mais limitada, porém isso não quer dizer que devem distanciar-se. Nesses casos, o diálogo franco e aberto é o melhor caminho para lidarem com as escolhas de amizades dos filhos.

Seja na infância ou adolescência, os pais devem estar sempre atentos as amizades dos filhos. Conhecer os amigos, torná-los próximos da família e manter os limites de respeito não invasivo colaboram nessas relações. Os pais podem interferir nas amizades escolhidas caso percebam que elas são gravemente prejudiciais aos filhos. De qualquer modo, isso deve ocorrer através de um diálogo honesto entre pais e filhos.


Fonte: www.minhavida.com.br

23 de nov de 2010

DEUS



Meu Pai, Deus

Eu agradeço por me lembrar do poder que possuo.

Agradeço por me mostrar que sou protegida, guiada e iluminada pela sua presença divina no mais íntimo do meu ser.

Agradeço, Senhor, por me dar abrigo na tempestade, por endireitar o que esta torto, por criar saídas onde parece não haver escapatória.

Agradeço por me perdoar quando eu não posso ou não quero perdoar a mim mesmo.

Agradeço, Senhor, pela sua compaixão, pela sua graça, pela sua bondade, que estão sempre presentes, sustentando-me nos momentos mais difíceis.

Agradeço, Senhor, por me conceder dois filhos, duas noras e dois netos.

Agradeço, Senhor, pelo convinte especial. Além de ser avó, também ser a madrinha do Leonardo.

Agradeço, Senhor, por colocar no meu caminho uma pessoa especial para cuidar de mim, o Alexandre.

Agradeço, Senhor, pela pessoa que sou.

AMÉM...


THI E NINA - NANDO E MÁ

Agradeço a vocês também, pelos momentos de felicidade. Não sou mais sozinha, tenho agora pedacinhos dos meus filhos, irradiando a casa, e nos sorrisos deles,
encontro a razão de ser feliz e continuar... no curso da vida!!!

OBS>: Afinal, vou ser madrinha do Léo! Nunca imaginei que seria ... EU?! Amei!!!
Ana... obrigada!

OBRIGADA POR FAZEREM PARTE DA MINHA VIDA!!!

Numerologia do Leonardo - relacionado ao nome completo


ELE É UM 4

O bebe 4 é obediente em sua maioria, às vezes tímido, principalmente com desconhecidos.
O bebê 4 pode ser muito exigente. Acostume-se com isso: o bebê 4 pode ser completamente detalhista e ter necessidade de rotina. Até que ter rotina não é tão mal, certo? Mas experimente mudá-la. Este bebê não responderá muito bem a mudanças. Ele pode também ser meticuloso quanto a alimentação, portanto seja simples na hora das refeições, e enquanto estiver amamentando obedeça aos horários que estipulou.

Com exceção destas particularidades, até que o pequeno 4 não é tão difícil de lidar. Um quarto limpo e organizado, uma roupa simples e a certeza de mantê-lo seco, garantirá que ele não chore a toa. Ele também será capaz de ficar entretido por horas com o mais básico dos brinquedos.

É muito maduro e responsável desde pequeno. É voluntarioso mas sabe quais são suas obrigações. As coisas precisam ser ditas uma só vez para que ele aprenda e assuma logo em seguida.

Desde cedo este bebê pode também ser visto como o pequeno ajudante da mãe, porque a necessidade de servir é um traço forte no 4. Dê a ele pequenas tarefas como ajudar a levar o lixo para fora, guardar os talheres na gaveta depois de lavados. Enfim, coisas que estão dentro de sua capacidade e que ele se sentirá feliz por participar das tarefas domésticas. Tem bom coração e é o primeiro a oferecer-se quando seus amigos têm problemas. Às vezes simplesmente gostam de trabalhar, desfrutam ao “dar uma mão” ou ajudar os amigos e querem se ocupar somente disso.

Conforme vão crescendo, essa criança pode se sentir muito bem quando começa a freqüentar a escola, por sua capacidade admirável para memorizar fatos e figuras.É bom estudante, atraído pela investigação, história e tudo que aprenda passo-a-passo, como montar brinquedos. Gosta de disciplina e ordem e tem um grande sentido de integridade. É incapaz de pegar algo que não seja dele, porém pode ter dificuldade em compartilhar o seu com os outros.

Embora seu pequeno 4 seja modesto e reservado ele gosta de ser valorizado pelos seus feitos. Mas fique atento porque não é o caso de sair anunciando para todos quando ele vier com ótimas notas na prova de matemática. Ele não gosta de ficar exposto e futuramente será capaz de escutar elogios sem ficar vermelho e correr para o quarto. De fato, se você encorajar seu 4 desde cedo para reforçar sua auto-estima, ela crescerá mais aberto emocionalmente, e se permitirá demonstrar seus sentimentos e emoções.

Como com todo outro número, você deve ajudá-lo a eliminar qualquer traço negativo antes que eles se tornem hábitos que serão difíceis de abandonar. Por exemplo, não deixe a organização natural de seu pequeno 4 transformar-se em uma fixação, tornando-o muito meticuloso. Para os pais, é quase um sonho ter uma criança que deixa tudo organizado, mas você não deseja ter um chato em casa que vive reclamando dos irmãos que desarrumam suas coisas, certo?

Ajude seu filho a expressar sua natureza disciplinada, utilizando sua imaginação para brincar e jogar, sem compromisso, e assim lhe proporcionar uma infância saudável, sem tanto rigor. Ajude-o também a não exigir a perfeição, que têm como meta para as suas vidas, dos outros que estão à sua volta. Vamos lá, ajude-o a relaxar. Trate-o com carinho e afeto o que irá torná-lo menos travado para algumas situações.


Fonte: http://aparecidaliberato.terra.com.br/calcule4.php

29 de set de 2010

Declaração dos Direitos da Criança

Adotada pela Assembléia das Nações Unidas de 20 de novembro de 1959 e ratificada pelo Brasil.

PREÂMBULO

VISTO que os povos da Nações Unidas, na Carta, reafirmaram sua fé nos direitos humanos fundamentais, na dignidade e no valor do ser humano, e resolveram promover o progresso social e melhores condições de vida dentro de uma liberdade mais ampla,

VISTO que as Nações Unidas, na Declaracão Universal dos Direitos Humanos, proclamaram que todo homem tem capacidade para gozar os direitos e as liberdades nela estabelecidos, sem distinção de qualquer espécie, seja de raça, cor, sexo, língua, religião, opinião política ou de outra natureza, origem nacional ou social, riqueza, nascimento ou qualquer outra condição,

VISTO que a criança, em decorrência de sua imaturidade física e mental, precisa de proteção e cuidados especiais, inclusive proteção legal apropriada, antes e depois do nascimento,

VISTO que a necessidade de tal proteção foi enunciada na Declaração dos Direitos da Criança em Genebra, de 1924, e reconhecida na Declaração Universal dos Direitos Humanos e nos estatutos das agências especializadas e organizações internacionais interessadas no bem-estar da criança,

Visto que a humanidade deve à criança o melhor de seus esforços,ASSIM, A ASSEMBLÉIA GERAL PROCLAMA esta Declaração dos Direitos da Criança, visando que a criança tenha uma infância feliz e possa gozar, em seu próprio benefício e no da sociedade, os direitos e as liberdades aqui enunciados e apela a que os pais, os homens e as melhores em sua qualidade de indivíduos, e as organizações voluntárias, as autoridades locais e os Governos nacionais reconheçam este direitos e se empenhem pela sua observância mediante medidas legislativas e de outra natureza, progressivamente instituídas, de conformidade com os seguintes princípios:


PRINCÍPIO 1º

A criança gozará todos os direitos enunciados nesta Declaração. Todas as crianças, absolutamente sem qualquer exceção, serão credoras destes direitos, sem distinção ou discriminação por motivo de raça, cor, sexo, língua, religião, opinião política ou de outra natureza, origem nacional ou social, riqueza, nascimento ou qualquer outra condição, quer sua ou de sua família.

PRINCÍPIO 2º

A criança gozará proteção social e ser-lhe-ão proporcionadas oportunidade e facilidades, por lei e por outros meios, a fim de lhe facultar o desenvolvimento físico, mental, moral, espiritual e social, de forma sadia e normal, em condições de liberdade e dignidade. Na instituição das leis visando este objetivo levar-se-ão em conta sobretudo, os melhores interesses da criança.

PRINCÍPIO 3º

Desde o nascimento, toda criança terá direito a um nome e a uma nacionalidade.

PRINCÍPIO 4º

A criança gozará os benefícios da previdência social. Terá direito a crescer e criar-se com saúde; para isto, tanto à criança como à mãe, serão proporcionados cuidados e proteção especial, inclusive adequados cuidados pré e pós-natais. A criança terá direito a alimentação, recreação e assistência médica adequadas.

PRINCÍPIO 5º

À criança incapacitada física, mental ou socialmente serão proporcionados o tratamento, a educação e os cuidados especiais exigidos pela sua condição peculiar.

PRINCÍPIO 6º

Para o desenvolvimento completo e harmonioso de sua personalidade, a criança precisa de amor e compreensão. Criar-se-á, sempre que possível, aos cuidados e sob a responsabilidade dos pais e, em qualquer hipótese, num ambiente de afeto e de segurança moral e material, salvo circunstâncias excepcionais, a criança da tenra idade não será apartada da mãe. À sociedade e às autoridades públicas caberá a obrigação de propiciar cuidados especiais às crianças sem família e aquelas que carecem de meios adequados de subsistência. É desejável a prestação de ajuda oficial e de outra natureza em prol da manutenção dos filhos de famílias numerosas.

PRINCÍPIO 7º

A criança terá direito a receber educação, que será gratuita e compulsória pelo menos no grau primário.

Ser-lhe-á propiciada uma educação capaz de promover a sua cultura geral e capacitá-la a, em condições de iguais oportunidades, desenvolver as suas aptidões, sua capacidade de emitir juízo e seu senso de responsabilidade moral e social, e a tornar-se um membro útil da sociedade.

Os melhores interesses da criança serão a diretriz a nortear os responsáveis pela sua educação e orientação; esta responsabilidade cabe, em primeiro lugar, aos pais.

A criança terá ampla oportunidade para brincar e divertir-se, visando os propósitos mesmos da sua educação; a sociedade e as autoridades públicas empenhar-se-ão em promover o gozo deste direito.

PRINCÍPIO 8º

A criança figurará, em quaisquer circunstâncias, entre os primeiros a receber proteção e socorro.

PRINCÍPIO 9º

A criança gozará proteção contra quaisquer formas de negligência, crueldade e exploração. Não será jamais objeto de tráfico, sob qualquer forma.

Não será permitido à criança empregar-se antes da idade mínima conveniente; de nenhuma forma será levada a ou ser-lhe-á permitido empenhar-se em qualquer ocupação ou emprego que lhe prejudique a saúde ou a educação ou que interfira em seu desenvolvimento físico, mental ou moral.

PRINCÍPIO 10º

A criança gozará proteção contra atos que possam suscitar discriminação racial, religiosa ou de qualquer outra natureza. Criar-se-á num ambiente de compreensão, de tolerância, de amizade entre os povos, de paz e de fraternidade universal e em plena consciência que seu esforço e aptidão devem ser postos a serviço de seus semelhantes.


By: http://www.culturabrasil.org/direitosdacrianca.htm

Dicas de Educação

O que fazer quando os conflitos familiares se convertem numa constante e explodem por qualquer motivo? Como assumir e expressar raiva, medo, frustração ou tristeza, sem ter a impressão de colocar em risco o amor e a confiança? Como formar e educar as crianças sem recorrer ao castigo físico?

Estratégias de educação positiva são aquelas formas educativas que não utilizam a violência física e psicológica e que promovem o desenvolvimento físico, emocional e social dos filhos de forma saudável e participativa.


Educar não é nada fácil. Depois de um dia inteiro de problemas, mães e pais chegam em casa e precisam cuidar dos filhos. E as crianças querem atenção, nem sempre obedecem logo, pedem tudo. É muita pressão.

Nessa hora a palmada ou um tapinha de leve parecem uma boa idéia. Sem que a criança entenda direito, os mesmos pais que dão comida e beijinho de boa noite, de vez em quando aparecem com o chinelo na mão. Para não apanhar, as crianças passam a preferir a distância e o silêncio. Mentem para evitar brigas, escondem seus erros. Aos poucos, quase nada se resolve sem gritos ou ameaças. E o resultado disso é que as crianças, ao invés de respeitar os pais, ficam com medo deles.

Muitos pais apelam para a violência porque é comum acreditar que é a melhor forma de manter a autoridade e de proteger os filhos. Antigamente se achava que castigos físicos e humilhantes faziam parte da educação. Hoje, se sabe que não é bem assim. Existem formas carinhosas de educar que dão resultado. Reunimos aqui algumas dicas de educação que você pode aliar a estratégias específicas de educação positiva, para garantir ao seu filho um desenvolvimento pacífico, feliz e livre de violência.



1. Se acalme. Respire fundo antes de chamar a atenção do(a) seu(ua) filho(a). Evite discutir os problemas sob o efeito da raiva, pois dizemos coisas inadequadas para a aprendizagem das crianças, que as magoam tanto quanto nos magoariam se fossem dirigidas a nós!


--------------------------------------------------------------------------------

2. Sempre tente conversar com as crianças, mantendo abertos os canais de comunicação.
Entender porque algo está acontecendo ao conversar com a criança é o primeiro passo para juntos vocês encontrarem a solução!


--------------------------------------------------------------------------------

3. Mostre à criança o comportamento mais adequado dando o seu próprio exemplo.

Beber suco diretamente da garrafa irá ensiná-lo que esse é um comportamento adequado. Assim como falar mal das pessoas depois de encontrá-las. Seu filho aprenderá muito mais com o seu exemplo do que com o que você diz a ele sobre o que é certo ou errado.

Isso vale também para os pequenos atos de higiene do cotidiano: escovar os dentes, lavar as mãos antes de comer, etc. É mais fácil para a criança criar e manter essa rotina se você também a realiza.


--------------------------------------------------------------------------------

4. Jamais recorra a tapas, insultos ou palavrões.

Como adultos não queremos ser tratados assim quando cometemos um erro... Então não devemos agir assim com nossos filhos! Devemos tratá-los da maneira respeitosa como esperamos ser tratados por nossos colegas, amigos ou pessoas da família, quando nos equivocamos. As crianças são seres humanos como nós!


--------------------------------------------------------------------------------

5. Não deixe que a raiva ou o stress que acumulou por outras razões se manifestem nas discussões com seus filhos.

Seja justo e não espere que as crianças se responsabilizem por coisas que não lhes dizem respeito.


--------------------------------------------------------------------------------

6. Converse sentado, somente com os envolvidos na discussão.

Isso contribui para uma melhor comunicação. Mantenha um tom de voz baixo e calmo, segure as mãos enquanto conversam - o contato físico afetuoso ajuda a gerar maior confiança entre pais e filhos e acalma as crianças.


--------------------------------------------------------------------------------

7. Considere sempre as opiniões e idéias dos (as) seus (as) filhos(as).

Afinal muitas vezes suas explicações pelo ocorrido não são nem escutadas. Tome decisões junto com eles para resolver o problema, comprometendo-os com os resultados esperados. Se o acordo funcionar, dê parabéns. Se não funcionar, avaliem juntos o que aconteceu para melhorar da próxima vez.


--------------------------------------------------------------------------------

8. Valorize e faça observações sobre os aspectos positivos do comportamento deles (as).

Elogios sobre bom comportamento nunca são demais! Cuidado para não atacar a integridade física ou emocional da criança fazendo com que ela sinta que jamais poderá atender suas expectativas!

Ela colocou a roupa suja no cesto de roupas? Elogie. Assim como o desenho que a criança fez, o fato dela ter conseguido colocar a calça sozinha, o fato dela contar uma história para você ou colocar algo no lugar que você pediu.


--------------------------------------------------------------------------------

9. Busque expressar de forma clara quais são os comportamentos que não gosta e te aborrecem.

Explique o motivo de suas decisões e ajude-os a entendê-las e cumpri-las. As regras precisam ser claras e coerentes para que as crianças possam interiorizá-las!


--------------------------------------------------------------------------------

10. "Prevenir é melhor que remediar, sempre”. Gerar espaços de diálogo com as crianças desde pequenos colabora para que dúvidas e problemas sejam solucionados antes do conflito. Integrá-las nas atividades do dia-a-dia evita que tentem chamar a atenção por outros meios.

Você precisa fazer compras e terá que levar com você seu filho pequeno. Você pode deixá-lo ajudar nas compras; conversar com ele sobre o que está comprando – peça-lhe para falar o que ele acha de um determinado produto; se for uma criança mais velha, ela pode ter maior mobilidade e ir pegar outros produtos enquanto você está em outro setor do supermercado.


--------------------------------------------------------------------------------

11. Se sentir que errou e se arrependeu, peça desculpas às crianças. Elas aprendem mais com os exemplos que vivenciam do que com os nossos discursos!


--------------------------------------------------------------------------------

12. Procure compreender a criança e saber o que esperar dela na fase desenvolvimento em que ela se encontra.

Uma criança de 1 ano e meio já consegue se alimentar sozinha e este é um comportamento que deveria ser estimulado pelos pais e/ ou cuidadores. Mas eles devem ter paciência e, ao invés de se irritarem com a “lambança” que a criança irá fazer, estimulá-la a se alimentar por conta própria. Colocar um plástico ou jornais embaixo da cadeira que a criança está comendo torna mais fácil limpar o local depois da refeição.


--------------------------------------------------------------------------------

13. Deixe as conseqüências naturais do comportamento inadequado acontecerem ou aplique conseqüências lógicas.

Conseqüência natural: a criança está brincando de maneira violenta com seus brinquedos. Você a avisa que ele pode se quebrar, mas ela continua a brincar da mesma maneira até que ele finalmente se quebra. Logo em seguida ela pede para você comprar outro. Neste momento, você deve relembrá-la do aviso que lhe foi oferecido e negociar com ela esta nova compra.

Conseqüência lógica: a criança não cumpre com o que foi acordado com os pais sobre xingar os irmãos. Ela, então, ficará no “cantinho do castigo” o tempo adequado para a sua idade.


Importante: conseqüências são diferentes de punições. Estas últimas machucam as crianças, fisicamente e emocionalmente deixando-as com raiva, inseguras e tristes. As conseqüências ensinam. Essa estratégia, no entanto, não deve ser usada quando significar submeter a criança a situação de perigo.

By: http://naobataeduque.org.br/site/pais_educadores/dicas.php

Efeitos do castigo físico e humilhante

Os efeitos do castigo físico e humilhante não podem ser generalizados para todas as crianças, pois dependem da experiência de vida de cada um e da configuração familiar em que a criança encontra-se inserida. Entretanto, uma conseqüência direta do uso do castigo físico é o aprendizado, por parte da criança, de que a violência é uma maneira plausível e aceitável de se solucionar conflitos e diferenças, principalmente quando você está em uma posição de vantagem frente ao outro, principalmente física (como no caso do adulto frente à criança). E este aprendizado é transportado para outras relações da criança, como para a sua relação com um irmão mais novo, por exemplo. Também percebemos que, em muitos casos em que a criança sofre com castigos físicos e violências psicológicas freqüentes, ela pode apresentar um perfil retraído, introvertido. Se a criança não tiver uma rede de apoio forte (outros parentes ou outras pessoas que lhe sejam significativas e que lhe tratem de maneira diferente), a sua auto-estima fica tão comprometida que vemos como consequências a insegurança, o medo, a timidez, a passividade e a submissão.

Muitas vezes, a violência física e/ou psicológica acaba acontecendo num rompante, e não por metodologia. Nestes momentos os pais podem sentar com seus filhos e serem sinceros com eles, explicando que perderam o controle e que se arrependem por isso. Este tipo de atitude é um ótimo exemplo de humildade e de respeito para com o outro. Ao sentarem para conversar com seus filhos, os pais darão o exemplo de que pedir desculpas não é algo do qual a criança deva se envergonhar e de que errar é humano, que nem sempre eles, pais, irão acertar em tudo, apesar sempre desejarem o melhor para seus filhos. Além disso, este é um ótimo momento para ouvir a própria criança e procurar, juntamente com ela, estabelecer as “regras” de convivência para todos dentro de casa. Por exemplo, o pai ou a mãe podem identificar que não agiram da melhor forma porque foi justamente no momento em que chegavam estressados do trabalho. Junto com a criança, eles podem conversar com ela e estabelecerem juntos que, quando isto acontecer, eles precisarão de um tempinho para respirarem fundo, relaxarem e, então, darem a atenção de qualidade que a criança merece.

By: http://www.naobataeduque.org.br/site/pais_educadores/efeitos.php

O que são castigos físicos e humilhantes ?

É uma forma de violência aplicada por uma pessoa adulta com a intenção de disciplinar para corrigir ou modificar uma conduta indesejável. É o uso da força causando dor física ou emocional à criança ou adolescente agredido. É uma forma de violência contra a criança e uma violação de seu direito à dignidade e integridade física.

Abaixo seguem alguns exemplos:

Palmadas Beliscões
Tapinhas na mão
Pontapés
Puxão de cabelo
Rejeição ou desqualificação da criança ou do adolescente
Bater com a mão ou com um objeto (vara, cinto, chicote, sapato, fios)
Xingamentos, humilhações
Castigos excessivos, recriminações, culpabilização
Ameaças Uso da criança como intermediário de desqualificações mutuas entre os pais em processo de separação
Responsabilidades excessivas para a idade
Sacudir ou empurrar a criança
Clima de violência entre os pais e de descarga emocional em cima da criança
Obrigá-la a permanecer em posições incômodas ou indecorosas
Obrigá-la a fazer exercícios físicos excessivos.
Surras
Chacoalhar a criança

By: http://www.naobataeduque.org.br/site/quem_somos/index.php

Presidente Lula apoia luta pelo direito da criança de ser educado e cuidado sem o uso de castigos corporais

Em comemoração aos 20 anos do Estatuto da Criança e do Adolescente o Presidente Lula encaminha ao Congresso Nacional um projeto de lei que garante o direito da criança e do adolescente a serem educados e cuidados sem o uso de castigos corporais ou tratamento cruel e degradante.



O que o Projeto de Lei propõe

Garante o direito da criança e do adolescente e ser educado e cuidado sem o uso de qualquer forma de violência.
Considera os castigos corporais ou tratamento cruel e degradante como uma violação da integridade física e psíquica da criança e a do adolescente.
Propõe atenção especial para aqueles adultos que tiverem dificuldade em encontrar formas não violentas no processo de educação e cuidado das crianças e adolescentes.
Promoção de campanhas educativas, a inclusão do tema nos currículos escolares, a integração de ações, a formação continuada dos profissionais do Sistema de Garantia de Direitos a o apoio e incentivo às práticas de resolução pacíficas de conflitos.

By:http://www.naobataeduque.org.br/site/noticias/noticia_int.php?id_content=172

31 de jul de 2010

À MAMÃE QUERIDA, AQUELE ABRAÇO!


“Não há coisa mais linda do que uma mãe abraçar seu filho e dizer o quanto o ama e o adora. Isto é um céu para a mulher, maior do que qualquer outra coisa. Lute pela sua criança, faça-a feliz e seja feliz com ela. O que ela vai lhe dar em troca é muito maior do que todo o trabalho que você irá ter. Talvez seja muito trabalho, porém, mais tarde, você estará disposta a ter pago muito mais pelo que irá receber de retorno.”

Gravidez Mês a Mês

O encontro do óvulo e do espermatozóide determina o momento da fecundação.
A partir daí, após vencer alguns obstáculos, o espermatozóide penetra no óvulo dando origem ao ovo (ou zigoto). Produto da união de dois seres formando um novo ser, com todas as características geneticamente determinadas (cor dos olhos, cabelos , feições, sexo....) uma nova vida se inicia. Um longo caminho a percorrer até o nascimento. Para alguns pais o tempo parece demorar a passar.

A gravidez tem 280 dias, 10 meses lunares, 40 semanas ou 9 meses solares. Fica mais fácil trabalhar com meses lunares, pois o mês solar tem variações na quantidade de dias (sendo 30, 31 e 28 dias a depender do mês) enquanto o mês lunar tem sempre 28 dias.


1o mês - 4 semanas

Antes de acontecer o atraso menstrual, 6 a 7 dias após a concepção o ovo procura o lugar onde vai se implantar, vai nidar (fazer seu ninho). Encontrando um útero com condições satisfatórias vai se aprofundando progressivamente no tecido uterino, completando o seu ninho. Onde se implantar, aí se desenvolverá a placenta.

Esse momento é muito importante, pois, dependendo da localização da placenta a gravidez pode ter problemas...Exemplo seria uma gravidez nas trompas, inviável, ou nos ovários....Mesmo no útero a escolha do local de nidação deve ser de preferência na região do corpo uterino.

Uma localização baixa, perto do colo poderá levar a sangramentos...

Ao término da 2a semana temos completo o processo de nidação, as vezes com pequeno sangramento, que coincide com o 28o dia do ciclo menstrual e algumas mulheres pensam que estão menstruando! Ainda não ocorreu o atraso da menstruação.

Ao redor da 3a semana começa a se estruturar o que vai ser a placenta e o cordão umbilical e "bolsa das águas." Essas estruturas vão se modificando, passando para a 4a semana com o ovo completo. Formam-se membranas que por processos ricamente elaborados vão envolvendo o ovo formando a membrana que será a bolsa das águas e outra estrutura complexa que será a placenta.

2º mês

Nessa fase algumas mulheres procuram o médico achando que pode estar grávida.
Normalmente pede-se exames para confirmação da gravidez. Uma vez confirmada parte-se para pesquisa com exames pré-natais. Uma bateria de exames é realizada para pesquisar saúde materna e possíveis problemas que possam atingir o bebê. Tipagem de sangue ABO e Rh, Hemograma, pesquisa de diabetes, Sífilis, Toxoplasmose, Rubéola, Hepatite, Hiv 1e2 (com orientação à mamãe), Cultura de urina, Protoparasitológico de fezes.

Em cada consulta pré- natal devem ser avaliados: peso, pressão arterial e altura do útero.

É indicado nesta fase já iniciar vitaminas com ácido fólico, pois está provado que a falta dessa substância, pode levar à mal formação do sistema nervoso e da coluna do bebê. (Não significa que se alguém deixar de tomar ácido fólico vai ter um bebê com esta mal formação com certeza, mas que ajuda à prevenção de tais problemas). O ideal seria estar tomando ácido fólico já antes de engravidar...

Mamãe: temos os seios se preparando para a amamentação, as glândulas mamarias se modificam, os seios crescem, a circulação aumenta, a freqüência urinária também (o útero pressiona a bexiga) e começam as indisposições digestivas, que para algumas mamães se traduzem por náuseas , vômitos, má digestão e salivação excessiva (boca cheia de água). A mulher se torna mais emotiva e mais sonolenta.

Deve-se usar roupas leves confortáveis, sutiãs que sustentem o seios de verdade, usando o tempo todo. Os cremes já devem ser usados para hidratação da pele e prevenção de estrias tendo-se o cuidado de não usar produtos que tenham em sua formulação o ácido retinóico. O mamilo deve começar a ser preparado para a amamentação, com exercícios adequados que o médico pré-natalista pode orientar.

A alimentação deve ser controlada desde então, tendo-se o cuidado de ingerir alimentos ricos em vitaminas, sais minerais, proteínas e moderar carboidrato.

Fracionar em pequenas refeições com intervalos pequenos (mais ou menos de 2/2 horas). O aumento que se espera é de 1Kg por mês, não mais que isso...Não siga conselhos do tipo: -" você deve se alimentar por dois" -"coma! Depois você faz regime..." ou -"aproveita, boba!" Troque idéias com seu médico... Evite comer massas, doces, tomar refrigerantes, produtos enlatados ou com conservantes. Durante os três primeiros meses pode haver perda de peso devido aos vômitos e náuseas e a gestante fica pensando erroneamente que não vai engordar mesmo se abusar da alimentação (quando voltar o apetite). É muito importante ingerir pelo menos 1litro e meio de água diariamente, leite e derivados.

Cólicas fortes nesta fase não combinam! Nem um pouquinho...Caso você sinta dores, elas devem ser comunicadas ao seu médico. Corrimentos podem surgir.. Vão ser adequadamente tratados de acordo com seu tempo, quando realmente forem patológicos, pois há um aumento de secreções sem traduzir doença. (A gestante sente um aumento de fluxo vaginal que incomoda deixando a calcinha úmida e pensa que isto é corrimento).

A higiene deve ser cuidadosa, pois além de saudável a gestante tem no geral aumento dos odores da transpiração( também aumentada) e mais calor. Os cabelos devem ser muito bem cuidados para que não ocorra queda exagerada de fios, mas nunca use tintas ou xampus colorantes, ou produtos com muita química. As unhas ficam mais resistentes devido à alterações hormonais que ocorrem durante a gestação. As gengivas sofrem modificações, podendo apresentar sangramentos e parecem inchadas, é recomendado fazer massagens com os dedos e escovação com escova bem macia.

Podem aparecer na pele do colo, rosto, axila e tórax algumas "verruguinhas" em geral da cor da pele que normalmente desaparecem após o parto.

Arrume-se com capricho, "curtindo" sua gravidez desde os primeiros meses, pois existem estudos provando que todas essas sensações e curtições passam para o bebê desde o começo da gravidez.

Não se esqueça de namorar, lembre-se que seu marido não está grávido... Algumas mulheres ficam com aversão à perfumes nesta fase, algumas até mesmo ao cheiro do marido... Lembre-se que este primeiro "sinal" de mudança de seus gostos passa rápido e logo você volta a usar seus perfumes e querer o maridão por perto, portanto não o afugente, peça à ele para ter paciência com você. Sentir carinho e proteção durante toda a gravidez é o que a mulher sempre sonhou. A mamãe não deve deixar nunca que seu relacionamento esfrie durante a gravidez. Invista nele, preocupe-se com seu companheiro e automaticamente ele cuidará de você e da sua barriguinha. Neste início de gravidez se é irreal para você que nem acredita na gravidez de verdade, imagine para o marido que entra na história meio de espectador.

Surgem os medos. Será que estou grávida mesmo? Será que meu bebê "vai" ser normal? Será que meu marido vai continuar gostando de mim? Vou ficar feia? Será que vou saber cuidar? Será que vou saber educar? (o temor mais comum a todos os casais).

Bebê: Na 5a semana temos um embrião, com olhos, ouvidos, coração, fígado, brotos dos membros superiores e inferiores, e principalmente formação do cérebro. Agora está contido num saco gestacional (isto é existe uma membrana envolvendo o embrião) bem visível e os batimentos cardíacos podem ser vistos ao ultra-som. Tem 1 cm de diâmetro aproximadamente.

Na 6a semana de gestação o saco gestacional tem 2 a 3 cm de comprimento e já se vê um cordão rudimentar.

A fase de embrião está se completando quando atinge 8 semanas , medindo 2,2 a 2,4 cm e sua cabeça é bem mais volumosa que o tronco (metade do comprimento total). Vemos os dedos dos pés e das mãos e ao lado da cabeça o broto das orelhas. Um sistema nervoso primitivo e os órgãos digestivos se formam. Olhos e características faciais são identificáveis. Os órgãos do bebê estão determinados (organogênese) sendo desenvolvidos a cada dia até atingir a maturidade.

O embrião está completo na 9a semana, quando vemos os membros superiores flexionados nos cotovelos, mais compridos que os inferiores, dedos distintos, olhos lateralizados.


3º mês

Mamãe: o útero está acima da pelve, isto é, já se pode palpar o útero na região acima dos pêlos pubianos. A placenta funciona totalmente, sendo responsável pelas trocas de nutrientes entre mãe e feto, circulação e oxigenação. Iniciam as contrações de Braxton-Hicks (são contrações indolores e às vezes não percebidas pela gestante, com a função de preparo e desenvolvimento uterino até o parto) que permanecem durante toda a gravidez, aumentando consideravelmente sua freqüência no final da gravidez.

Bebê: Com 10 semanas de gestação temos o período fetal. Vão acontecer o crescimento e

maturação das estruturas formadas durante o período embrionário. Na 12a semana com 6 a 7 cm de comprimento, começa a ossificação, surgem pêlos e começa a definir os órgãos sexuais.

Lembre-se que o sexo esta determinado desde a fecundação.

Os músculos funcionam. Os rins produzem urina. O líquido amniótico presente, em torno de 50 ml, que vai aumentando com o decorrer da gravidez.

4º mês

Mamãe: modificações nos seios que alcançam seu tamanho máximo, as aréolas escurecem, os bicos dos seios aumentam e aparece o colostro. Os tubérculos de Montgomeri aparecem (estruturas como se fossem pequenos grânulos ao redor do mamilo). Tudo preparando para a amamentação.

Dependendo da sensibilidade de cada um, a mamãe já sente os movimentos.

Além do peso, pressão, altura do útero, pode-se ouvir ao sonar (aparelho próprio para este fim) os batimentos cardíacos do feto.

Bebê: O comprimento cabeça-nádega é de 12 cm. O peso é de 110 gramas. Observamos alongamento dos membros inferiores, os olhos numa posição mais anterior que lateral e as orelhas externas estão próximas da localização definitiva, cabeça ereta. Pode-se determinar o sexo fetal através de exame cuidadoso.

O feto ouve vozes, principalmente da mãe. O cérebro começa decifrar os sentidos como tato, audição. Sente o carinho com massagens sobre o abdômen.

É hora de conversar com seu bebê, de fazer carinho, mesmo ainda com dificuldade para acreditar que tudo isso está acontecendo com você.


5º mês

Mamãe: vemos que o fundo do útero atinge o umbigo. A pele sofre modificações, podendo surgir estrias, a máscara gravídica (manchas no rosto cor de café com leite).

Podem surgir acne, prurido (coceira na pele) e a linha nigra (um escurecimento nítido de uma linha divisória no abdômen passando pelo umbigo). Agora, a maioria das gestantes sente os movimentos do feto. Movimentos fetais denotam bem estar do bebê.

Sinais que podem acontecer e que devem ser comunicados ao médico: febre, sangramentos (após relações por exemplo), corrimentos, perda de líquidos pela vagina, dores de cabeça, zumbido no ouvido, insônia ou sono exagerado, nervosismo, agressividade, angustia, inchaço, coceiras, dores de estômago, diarréia ou obstipação (intestino preso), queimação de estômago ou que sobe até a garganta, problemas dentários, dor ao urinar ou dor nas costas. De agora em diante, até o final da gravidez o relato de qualquer destes sinais é importantíssimo para seu médico ajudá-la.

Bebê: Observamos cabelos, pêlos, vernix caseoso cobrindo a pele (é como uma gordura bem espessa, tipo sebo que protege a pele do bebê). Vê-se nitidamente o sexo. Surgem os cabelos.

Começam os pontapés!

Peso aproximado de 300 gramas.


6º mês

Mamãe: sente-se mais incomodada pelo tamanho e peso do útero. A coluna vertebral se curva para frente, as articulações pélvicas começam a relaxar para permitir a passagem do bebê no nascimento.

Bebê: Quase todos os sentidos funcionam. Tem tato em toda pele . Chora e quase sorri. Sente gosto e cheiro. Distingue claro e escuro. A audição está totalmente pronta e as vozes lá fora vão habituá-lo à língua.

As pálpebras encontram-se entreabertas, começam aparecer as unhas, a pele é bem rosada, presença de bastante vernix , pelos e sobrancelhas. A pele é enrugada, começando o depósito de gordura sob a pele.

Peso de 630 gramas aproximadamente.


7º mês

Mamãe: o aumento do útero comprime os órgãos digestivos. Há um afrouxamento da musculatura do sistema digestivo levando a prisão de ventre, azia e má digestão. Na consulta deste mês pode-se já começar o exame vaginal para avaliação das condições de dilatação do útero.

Idealmente as consultas devem ser realizadas a cada 3 semanas.

Bebê: feto mede 25 cm de comprimento, a pele é fina e avermelhada. Começa a engordar.

Pode-se ver os pulmões tentando "começar" trabalhar.

As pálpebras piscam, vê luz, chupa dedo e engole. O cérebro e tecido nervoso se desenvolvem mais rapidamente. Nos fetos do sexo masculino os testículos descem.

Em geral os bebês se posicionam de cabeça para baixo.


8º mês

Mamãe: fica com a respiração difícil, devido ao aumento das dimensões uterinas.

Aumenta a freqüência das micções devido ao peso do útero. Os tornozelos começam a inchar devido à pressão do útero sobre os vasos sangüíneos, podendo aparecer hemorróidas e varizes.

Bebê: Ao término da 32a semana o comprimento cabeça-nádega é de 28 cm e o peso de 1.800 gramas aproximadamente. Temos os sistemas respiratórios e digestivos quase completamente

funcionais e começa a se formar depósitos de ferro e outros minerais.

Mais gordura sob a pele é depositada.


9º mês

Mamãe: Ocorre a descida do bebê para a pelve (se encaixa dentro da bacia), as contrações de Braxton-Hicks aumentam tudo preparando para parto. A mulher pode referir pontadas na vagina, como se o bebê estivesse "cutucando", sendo explicado para a mamãe que o que ela sente nada mais é que a compressão pelo feto dentro do útero de fibras nervosas que vão inervar a vagina (lá dentro e não em baixo).

As consultas devem ser semanais.

Bebê: O feto vira para baixo se preparando para o nascimento. As mãos agarram com firmeza. A maior parte do lanugo e vernix começam a desaparecer.

A circunferência da cabeça é praticamente igual ao tórax.

O líquido amniótico atinge seu volume máximo, de 1000ml, normalmente.


10º mês

Mamãe: A gestante já não dorme, há aproximadamente 15 dias. Amigos, parentes, sogra, mãe, irmãs, avós ligam todos os dias para saber se o bebê já nasceu. Vai se criando um clima de ansiedade cada vez maior. A mamãe já não vê a hora de ver a carinha do bebê e o papai tem medo de deixá-la sozinha em casa.

A mãe sente-se incomodada para tomar banho, andar, sentar e até para respirar ou comer.

Está chegando a hora...

Deve-se prestar atenção aos movimentos do bebê. Caso ele não se movimente por mais de 4 horas avise seu médico, para se certificar de que tudo está bem.

A qualquer momento você pode começar a sentir as cólicas, perder água ou algum sinal de sangue. Caso isso aconteça, é hora de ir para a maternidade!

Bebê: O bebê está completamente desenvolvido. O comprimento em geral é de 50cm e o peso de 3000 gramas a 3500 gramas.

Nessa fase o bebê suga, chupa o dedo, mexe a pálpebra, soluça, brinca com o cordão umbilical.

Às vezes também chora. Dorme 16 horas por dia e sonha 65% desse tempo. Demonstra satisfação e aversão sorrindo quando gostou ou fazendo cara feia se não gostou. Aprecia músicas clássicas...

Existem estudos para provar que o bebê sente gostos, tipo doce e amargo que passam para o líquido amniótico, fazendo cara feia quando não gosta.

Fonte: http://www.universodobebe.com.br/site/gravidez1.2.php

Regras para o uso de cadeirinhas de bebê



Uso será obrigatório a partir de setembro. Regra vale para crianças com até 7 anos e meio.

Os pais terão mais tempo para se adequar à lei que determina o uso obrigatório de bebê conforto, cadeirinha ou assento para transportar crianças. A fiscalização, que começaria nesta quarta-feira (09), foi adiada para setembro.

No Brasil, os acidentes de trânsito ainda são a principal causa de morte de crianças entra 1 e 14 anos de idade. Segundo dados do Ministério da Saúde, 40% das mortes desta faixa etária estão relacionadas a acidentes de trânsito. A estatística aponta ainda que, para cada morte, outras quatro crianças ficam com sequelas permanentes.

Estudos americanos indicam que 71% das lesões podem ser evitadas com o simples uso do dispositivo de retenção durante o transporte das crianças.

Regras para o transporte
De acordo com a Resolução 277, publicada em 2008, do Contran, crianças menores de dez anos devem ser transportadas no banco traseiro dos veículos utilizando equipamentos de retenção. Veja outras regras:

retenção. Veja outras regras:

No caso da quantidade de crianças com idade inferior a dez anos exceder a capacidade de lotação do banco traseiro é permitido o transporte da criança de maior estatura no banco dianteiro, desde que utilize o dispositivo de retenção.
No caso de veículos que possuem somente banco dianteiro também é permitido o transporte de crianças de até dez anos de idade utilizando sempre o dispositivo de retenção.
Para o transporte de crianças no banco dianteiro de veículos que possuem airbag, o equipamento de retenção de criança deve ser utilizado no sentido da marcha do veículo. Neste caso, o equipamento de retenção de criança não poderá possuir badejas ou acessórios equivalentes e o banco deverá ser ajustado em sua última posição de recuo, exceto no caso de indicação específica do fabricante do veículo.
No caso de motocicletas, motonetas e ciclomotores o Código de Trânsito Brasileiro estabelece no artigo 244, inciso V, que somente poderão ser transportadas nestes veículos crianças a partir de sete anos de idade e que possuam condições de cuidar de sua própria segurança.


Resolução 277 do Contran


Até 1 ano (uso do bebê conforto)
- Desde a saída da maternidade até completar um ano, a criança deve ser colocada no bebê conforto durante o transporte de carro, mesmo que seja até a esquina;
- O bebê conforto deve ser colocado no banco de trás, voltado para o vidro traseiro e de costas para o sentido do trãnsito. O equipamento deve ficar levemente inclinado, formando um ângulo de 45º aproximadamente, deixando a cabeça, pescoço e coluna do bebê alinhados.

De 1 a 4 anos (uso da cadeirinha)
- A cadeirinha deve ser instalada no banco de trás, voltada para frente. O cinto da cadeirinha deve passar pelos ombros e quadril da criança e não deve ficar sobre partes mais frágeis, como barriga e pescoço.

De 4 a 7 anos e meio (uso do assento de elevação)
- Crianças devem andar no banco de trás do carro usando o assento de elevação. Nesta faixa etária, o cinto de segurança de três pontos do carro já pode ser usado passando pelo peito e coxa da criança. Nunca deixe que a criança deite esticando o cinto ou passe por debaixo do braço ou pelo pescoço.

De 7 anos e meio a 10 anos (uso do cinto de segurança)
- A partir de 7 anos e meio de idade, a criança não precisa do assento de elevação. Deve-se utilizar apenas o cinto de segurança de três pontos do veículo, mas sempre no banco de trás. Certifique-se que a criança está usando o cinto de forma adequada, passando pelo peito e coxas.

Somente crianças maiores de 10 anos de idade podem ser transportadas no banco dianteiro.

Fonte: g1.globo.com/sao-paulo/noticia/2010/06/confira-regras-para-o-uso-de-cadeirinhas-de-bebe.html

A importância das avós

Ponto de vista: Stephen Kanitz

"Se você acha que a menopausa vai diminuí-la, que você será menos mulher, fique tranqüila.
Você estará é passando para um estágio superior, você estará transcendendo"


A menopausa é um período de mudanças e de reflexão. Algumas mulheres a vêem negativamente, pois ela marca o fim da capacidade de reprodução, outras a vêem como uma bênção. Na nossa cultura tradicional, o fim da maternidade é como se fosse o fim da função primordial da mulher, algo injusto e incorreto.

Até recentemente, a menopausa era considerada um paradoxo genético, por ser um gene ou conjunto de genes que reduzia o número de filhos que uma mulher poderia ter. Uma mulher que tem seis ou sete filhos até morrer deixará mais descendentes do que uma mulher que deixa somente cinco, devido ao fim da ovulação.

Mas na espécie humana ocorreu justamente o contrário. As primeiras mulheres a transmitir o "gene" da menopausa deixaram muito mais descendentes, algo muito intrigante. Na realidade, a menopausa foi uma evolução positiva para a mulher e para a humanidade, porque basicamente ela tem a função de transformar uma mãe em uma avó. A menopausa, ao contrário de ser uma falha, deveria ser considerada uma evolução importante da espécie humana, ao lado da postura ereta, do uso do polegar, do desenvolvimento da linguagem e do descobrimento do fogo. Com o aumento do período de maturação das crianças, as mulheres passaram a ficar cada vez mais assoberbadas com cada filho adicional. Por isso, o surgimento de uma outra mulher para ajudar foi uma enorme evolução, já que os homens desde o início da humanidade não se preocupavam tanto com crianças.

Mesmo que naquela época as avós morressem cedo, poucos anos após a menopausa, uma diferença de cinco anos já garantia uma vantagem genética significativa.

Essa hipótese da importância das avós, levantada por C.G. Williams em 1957, é contestada por muitos, e provavelmente nunca saberemos o que de fato ocorreu. Uma possibilidade é que essas avós tenham passado a exercer a função de babás das crianças mais velhas, sem sair da caverna, protegendo os netos dos leões. Os sintomas de calor que vêm com a menopausa, especialmente no sufocante continente africano, podem ter sido uma forma de obrigá-las a ficar estacionárias. O mesmo teria ocorrido com os sintomas da osteoporose, que reduzem rapidamente a mobilidade da mulher.

Parte do nosso sucesso como humanos é devida ao surgimento das avós, ao seu carinho e dedicação altruísta ao ajudar as filhas na dura tarefa de criação dos netos. Por essa razão, mulheres que desenvolveram a menopausa tiveram mais netos do que as mulheres que reproduziram até morrer, e netos com mais chances de sobreviver. Sem avós, eles estariam perdidos.

Muitas mulheres que se sentem desconfortáveis com a inevitabilidade da menopausa esquecem as raízes genéticas do processo e o recado que ele traz. A menopausa é o sinal de que chegou o momento de se preparar para ser uma avó carinhosa e prestativa, como antigamente. Homens não desenvolveram o gene da menopausa. A tão falada andropausa necessariamente não gera um avô. Não tira a capacidade de reprodução, não os obriga a uma pausa e à reflexão. Em vez de assumirem a função de avôs, muitos homens decidem ser pais novamente com uma nova mulher. Perde o novo filho, que não terá um avô, muitas vezes já falecido. Ou talvez ganhe mais um avô do que um pai, embora a maioria não aceite essa visão. Alegam que não estão envelhecendo, nós é que vivemos com a mesma mulher. Perdem também os netos do primeiro casamento, que não terão o avô presente como os avôs de antigamente.

Na mulher, a menopausa deixa essa questão bem clara, sem dúvidas ou interpretações. Ela passa a ser avó, o que de fato é uma transição, mas uma transição para melhor. Se você acha que a menopausa vai diminuí-la, que você será menos mulher, fique tranqüila. Você estará é passando para um estágio superior, você estará transcendendo. Passará a ser uma avó, cujo surgimento foi um dos eventos mais importantes que a espécie humana produziu, e uma das razões de nosso sucesso como espécie.

Só temos a agradecer o surgimento das avós, que cuidaram de nós com carinho e dedicação, em vez de cuidar de mais uma penca de filhos próprios. Nosso muito obrigado a elas.

Stephen Kanitz é formado pela Harvard Business School (www.kanitz.com.br)
Fonte: www.srcoronado.com

13 de jul de 2010

O papel do pai na amamentação

Você, mamãe, deve estar se perguntando o que um homem tem a ver com o aleitamento materno se é só a mulher quem pode amamentar. O papai logicamente que não amamenta, mas pode ajudá-la, e muito, com a amamentação.

Amamentar não é tarefa fácil, principalmente quando a mulher tem que conciliar filhos, casa e marido. E é nessa hora que o papai surge para incentivar, ajudar e participar de todos os momentos, difíceis ou não.

O pós-parto pode trazer uma tristeza e cansaço à mulher, deixando-a insegura em relação à sua própria amamentação. O apoio e incentivo do papai são essenciais para que a mamãe se reestruture, se reorganize e sinta-se capaz de amamentar.

A mamãe deve pedir que o papai participe da amamentação sempre que possível. A presença e carinho dele durante a amamentação fortalecem o vínculo afetivo entre ele, a mamãe e o bebê.

Lembre-se que o bebê necessita de muitos cuidados e a amamentação demanda tempo. E esse tempo era o tempo que antes a mulher tinha para deixar a casa impecável, fazer refeições maravilhosas e se arrumar. Viu só a dificuldade. Agora a mulher que já é mamãe encontrará dificuldades em fazer tudo o que fazia antes, além de cuidar do pequeno ser.

Pai perfeito – O papai deve ser compreensivo, não ser reclamão e ajudar nos afazeres domésticos, cuidados com o bebê e, principalmente, com os outros filhos. A mamãe também precisa de descanso e de alguém como o papai que possa ajudar a cuidar do bebê no que se refere à troca de fraldas, banho, vestir e dar colo.

Na hora em que a mamãe estiver amamentando, o pai pode levar líquidos como água e suco para a sua esposa. Isso é um sinal de atenção. O período de amamentação requer a ingestão de bastante líquido.

Brigas e discussões causam estresse na mamãe podendo prejudicar na descida do leite e comprometer o aleitamento materno tão importante para o bebê. A paciência deve ser uma das qualidades que o homem deve exercitar muito nesse período, ainda mais porque nessa fase a mulher fica cansada e por isso mais irritada e impaciente.

Compreensão, amor, às vezes, “contar até dez” (ou até um pouco mais) devem fazer parte do cotidiano do papai para evitar conflitos.

Como ajudar? - Para incentivar o aleitamento materno, o papai deve ter atitude e não levar para a casa mamadeiras, chupetas ou latas de leite que podem levar ao desmame precoce. O aleitamento materno exclusivo até os seis meses de vida, aliado ao amor dos pais, são o que o bebê mais precisa para crescer inteligente e saudável.

E um dos itens mais importantes é quando o papai vai junto com sua mulher e seu filho nas consultas com os profissionais que o bebê faz acompanhamento. Assim aprenderá como auxiliar a sua esposa, tornando o período da amamentação gostoso, motivante e feliz para os três. Mãe, não tenha receio em “dividir” a amamentação, convoque o pai para essa tarefa!

Dicas

•Mamãe, deixe o papai participar de tudo que se relaciona ao bebê. Chame-o para que aprenda e te ajude.
•O papai é capaz de cuidar do bebê e, assim, torna-se mais fácil criar vínculo com o filho.
•Atenção, compreensão e amor do marido são essenciais para que a mamãe sinta-se segura e feliz.




Fonte: Bruno Rodrigues

A alimentação da mamãe durante a amamentação

Não existe mulher com o leite ruim ou leite fraco. Toda mãe produz o leite ideal para o seu filho. Portanto, nada de colocar mil caraminholas na cabeça achando que o seu bebê não está sendo bem alimentado.

É claro que mesmo assim toda mãe acaba se preocupando com o que come durante o período de aleitamento. As perguntas não param. Será que posso comer isso? Será que aquilo pode ser forte demais para o bebê?

A Dra. Sílvia Maria Baliero Nigro garante que não há razão para se preocupar. "A princípio não há alimentos proibidos para a nutriz. Em situações de suspeita de alergia alimentar no bebê, em aleitamento materno exclusivo, cujo diagnóstico é bem difícil, pode-se pensar numa dieta hipoalergênica para a mamãe".

O correto é manter uma alimentação sadia, com bastante leite, água e sucos, para estimular a produção de leite. Alguns bebês podem ser sensíveis a um determinado tipo de alimento que a mãe consome, então, se ingerir temperos fortes, por exemplo, fique de olho na reação do bebê. Ele pode ficar agitado ou apresentar alguma alergia. O ideal é optar por alimentos mais saudáveis.

É bom lembrar que durante a amamentação não há razão para iniciar uma dieta. Ela pode comprometer a produção e a quantidade de leite e, conseqüentemente, prejudicar a nutrição do bebê. Para produzir uma boa quantidade de leite, a mãe necessita de uma alimentação balanceada, com aproximadamente 2500 calorias por dia, e muitos copos de água ou qualquer outro líquido, além de relaxar bastante. Ela pode aproveitar para descansar durante os períodos de sono do bebê, deixando afazeres e compromissos para outras pessoas. Nessa fase, todos têm que ajudar.

As mães vegetarianas devem redobrar os cuidados com a alimentação e se certificar de estar ingerindo vitaminas e minerais suficientes para alimentar ela e o bebê. Uma consulta com um nutricionista pode ser a melhor opção para elaborar um cardápio adequado, com refeições e lanches saudáveis.

E é claro que remédios, bebidas e fumo não combinam com amamentação. A mãe que amamenta deve lembrar sempre que essas substâncias perigosas podem ser transferidas para o leite materno. É por isso que a amamentação é contra-indicada para mães que sejam dependentes químicas.


Fonte: Guia do bebe

A AMAMENTAÇÃO


O Super Leite

O aleitamento materno só faz bem à criança, e à mamãe também! É um grande aliado contra diversas doenças e é facilmente digerido e absorvido.

O leite materno contém nutrientes e enzimas perfeitamente balanceadas, com substâncias imunológicas que protegem o bebê e provêm tudo o que a criança necessita no seu comecinho de vida. O ato de amamentar também supre as necessidades emocionais e diminui a ansiedade de ambos, por meio desse primeiro contato pele a pele e olhos nos olhos.

Fora a grande vantagem do vínculo afetivo que o ato cria, esse leite ainda protege a criança contra uma infinidade de problemas. Segundo a Sociedade de Pediatria de São Paulo, a lista é extensa. O leite materno protege contra doenças alérgicas, diversos tipos de câncer, desnutrição, diabetes mellitus, doenças digestivas, doenças crônicas como osteoporose, doença cardiovascular e ateroesclerose, obesidade, meningites, sarampo e outras doenças infecciosas, doenças respiratórias e otites, doenças do trato urinário e cáries. E ainda promove, melhor desenvolvimento neuro-psicomotor infantil e cognitivo, aumenta o QI, promove melhor padrão cardiorrespiratório durante a alimentação, melhor resposta às imunizações e melhor equilíbrio emocional.

Não é só o bebê que sai ganhando, a mãe que amamenta sente-se mais segura e menos ansiosa, tem diminuição mais rápida do volume do útero, corre menor risco de hemorragia no pós-parto, ter anemia, contrair câncer de mama e de ovário, é menos propensa à osteoporose, volta ao peso normal mais rapidamente e está protegida de engravidar.

E ainda tem o fator econômico. O leite que a mãe produz é suficiente para alimentar o filho até os seis meses de idade, sem necessidade de gastos com água, gás, bicos, mamadeiras, sabão, açúcar, embalagens etc. O leite materno é de graça e está pronto para servir a qualquer hora.


Direitos
Direitos que garantem a amamentação

Da mesma maneira que toda criança tem o direito ao aleitamento materno, as mães também têm o direito de amamentar seus bebês garantidos por lei. O Estatuto da Criança e do Adolescente estabelece que o poder público, as instituições e os empregadores devem oferecer condições adequadas ao aleitamento materno para todas as mulheres. Isso significa que as mulheres que trabalham fora têm direito a amamentar seus filhos mesmo nas horas que estão trabalhando.

A lei brasileira diz que a mulher tem direito a 120 dias de licença-maternidade a partir do oitavo mês de gestação, sem prejuízo do salário. “A mulher deve amamentar o bebê até o dia de voltar a trabalhar, mas precisa se programar e começar a estocar leite um mês antes disso, para poder continuar a oferecer o leite materno quando retomar a vida profissional”, alerta a pediatra Keiko Teruya.

Após o período de licença, a funcionária retorna ao trabalho e passa a ter direito a dois descansos remunerados de meia hora por dia para amamentar o bebê até ele completar seis meses de idade. Os pais adotivos têm os mesmos direitos que os pais legítimos.

Também é determinado por lei que qualquer empresa onde trabalhem 30 mulheres ou mais tenha uma creche ou berçário. Se a empresa não tiver essa opção, a funcionária pode sair do serviço para amamentar seu filho em casa.
Ou seja, as leis do país possibilitam o aleitamento exclusivo durante os seis primeiros meses de vida do bebê e ainda incentiva a mãe a continuar a amamentação quando tiver que retornar ao trabalho.


Fonte: Guia do Bebê

CHÁ DE BEBÊ



Você já está no 7º ou 8º mês de gestação? Pois então, essa é a época ideal para realizar o chá de bebê e reunir os amigos e parentes para participar.
A intenção do chá de bebê, é de ajudar a futura mamãe a se equipar para esse início cheio de despesas, e ajudá-la emocionalmente nessa nova fase, pois é importante para ela, sentir os amigos por perto, participando dessa etapa de sua vida, mesmo que não seja seu primeiro filhinho.

O chá de bebê dispensa qualquer formalidade e o convite pode ser feito por telefone mesmo. Geralmente é realizado por uma amiga mais íntima da gestante onde, provavelmente, a maioria das pessoas que serão convidadas já a conheçem.

Se você e sua amiga quiserem optar pela distribuição do convite, o ideal é entregá-los com uma semana de antecedência, no mínimo.

O bom, é que o "chá de bebê" seja combinado para um final de semana, para que todos possam comparecer e, sempre, na parte da tarde. No dia, poderá ser servido sanduichinhos, uma torta salgada, bolo, sorvete, água, suco ou refrigerante e não pode faltar, pela tradição, pelo menos um tipo de chá. Você pode optar para, após uma hora da chegada dos convidados, servir o lanche, ou ainda para que todos fiquem mais à vontade, pode montar uma mesa ou aparador no ambiente, com tudo disposto em cima e deixar que as pessoas se sirvam como quiserem.

Quanto aos convites, quando houver mais de uma convidada que resida na mesma casa, como mãe e filha ou duas irmãs, por exemplo, não precisa haver constrangimento em pedir uma lembrança para cada uma, separadamente, só que aí, o mais correto, é pedir uma lembrança mais em conta para a segunda.

Outra regrinha que você deve seguir, é que no caso de optar por pedir nos convites roupinhas para o bebê também, deverá estar ciente que elas têm que ser simples, como no caso das blusinhas modelo pagão ou as calças (culotes), que hoje em dia são encontradas com preços bem acessíveis. Ao pedir roupinhas, você estará sempre correndo o risco de não gostar da cor ou do tecido e, nesse caso, não é delicado pedir para a pessoa trocar, pois muitas vezes ela comprou o que podia. Por isso, o ideal, é não pedir roupinhas, a não ser, é claro, que estejam realizando o chá para uma pessoa que não tem recurso algum e que tudo será dado pelos convidados, de comum acordo.

Não esqueça, que pode-se pedir também um mesmo item mais de uma vez, para pessoas diferentes. Não deixe de especificar nos convites ou pelo telefone, os tamanhos corretos das peças, que devem variar do recém nascido para o tamanho pequeno, e a cor desejada.

fONTE: http://guiadobebe.uol.com.br

10 de jun de 2010

Bisavó Maria


Esta é a minha mãe, vó dos meus filhos e bisavó dos meus netos... LINDA!!! Amamos você...

"A Felicidade exige Valentia",

"Posso ter defeitos, viver ansioso e ficar irritado algumas vezes mas, não
esqueço de que minha vida é a maior empresa do mundo, e posso evitar que ela
vá à falencia.

Ser feliz é reconhecer que vale a pena viver apesar de todos os desafios,
incompreensões e periodos de crise.
Ser feliz é deixar de ser vítima dos problemas e se tornar um autor da própria história.

É atravessar desertos fora de si, mas ser capaz de encontrar um oasis no
recôndito da sua alma.

É agradecer a Deus a cada manhã pelo milagre da Vida.
Ser feliz é não ter medo dos próprios sentimentos.
É saber falar de si mesmo.
É ter coragem para ouvir um "não".
É ter seguranca para receber uma crítica, mesmo que injusta.

Pedras no caminho?
Guardo todas, um dia vou construir um castelo..."

(Fernando Pessoa)

23 de mai de 2010

Depressão pós-parto Masculina

Um em cada dez homens tem depressão pós-parto

A depressão pós-parto masculina é pouco conhecida até entre os profissionais da área, mas isso não significa que seja rara.

Por Redação Multimídia ES Hoje (redacao@eshoje.com.br).

A depressão pós-parto masculina é pouco conhecida até entre os profissionais da área, mas isso não significa que seja rara. Do início da primeira gestação da mulher até o bebê completar um ano, um a cada dez homens tem a doença.

O dado é de uma revisão de 43 estudos, com 28 mil participantes, que acaba de ser publicada no "Jama", periódico da Associação Médica Americana. Outros estudos apontam que, entre as mulheres, a taxa de depressão é de 15% a 20%.

A metanálise revela também que o período entre o terceiro e o sexto mês de vida do bebê é o mais crítico para os homens. Nessa fase, 25% deles sofrem de depressão.

Por outro lado, os três primeiros meses após o nascimento são os menos problemáticos, quando apenas 7,7% dos pais desenvolvem depressão.

"Nesses meses, a vida é muito corrida. O homem só começa a se dar conta do que está acontecendo depois do terceiro, quarto mês", acredita a psicóloga Fátima Bortoletti, que atende casais durante o pré-natal e o pós-parto no setor de obstetrícia da Unifesp (Universidade Federal de São Paulo).

Na opinião dela, a taxa pode ser ainda mais alta -nos EUA, por exemplo, chega a 14%.

Vários fatores que coincidem nesse período podem funcionar como gatilho da depressão masculina, segundo o psiquiatra Joel Rennó Júnior, coordenador do Pró-Mulher do Instituto de Psiquiatria do Hospital das Clínicas de São Paulo.

"Muitos homens sentem-se inseguros em relação aos cuidados com o bebê e à disponibilidade de tempo necessária para ter uma participação ativa na criação do filho. Alguns não conseguem entender as mudanças da mulher em relação à sexualidade e à forma como vê seu corpo na gravidez", afirma.

A situação econômica, frente às novas necessidades familiares, também os preocupa. Por fim, sentimentos de rejeição e exclusão são comuns entre os pais novatos.

Como resultado, uma parcela dos homens compete com o bebê pela atenção da mulher, outra ignora o filho e há os que tentam afastar a mãe dos cuidados com a criança ou que buscam relações extraconjugais.

Correlação

A pesquisa reforça ainda a existência de correlação entre depressão masculina e feminina. "A mulher precisa da proteção do pai do bebê. Se ele passa a maior parte do tempo fora, a desproteção vem acompanhada do sentimento de abandono, que desencadeia a depressão feminina", diz Bortoletti.

Como o trio familiar funciona de modo integrado, o desequilíbrio afeta todos. "A depressão masculina prejudica automaticamente a mãe, e o bebê é uma esponja emocional. Se seu parceiro está deprimido, ela fica insegura, irritada e passa isso para a criança, que pode ter problemas de aleitamento e dar mais trabalho", completa.

4 de mai de 2010

Dia da Mães


MÃE é a melhor amiga, confidente, estilista, professora, enfermeira, terapeuta, médica, o melhor restaurante e muito mais. Ela sempre está pronta para estender a sua mão abençoada por Deus. Quando você está triste ela sempre tem uma historia para contar, sempre mais complicada, se comparada aos seus problemas, mostrando que os seus diante de outros ... não são nada... são simples e fáceis de resolver. Ela é mágica, anjo, bruxa e adivinha.

Toda Mãe é, mesmo que com todos os seus defeitos, um pouquinho de nós que chegou antes, preparou nosso caminho, sonhou nosso futuro, riu nossos risos e enxugou por nós algumas lágrimas.

Ela foi criada por Deus para embalar o berço e construir um caráter e participar no milagre da vida... forte, batalhadora, supera os obstáculos com dignidade e sempre otimista. Rainha cheia de carinho, ternura e amor.

Ser e ter MÃE é tudo de bom. Neste Dia tão especial, não poderia deixar de agradecê-la!!!

Obrigado por estar sempre presente em minha vida, que Deus te abençoe,
te dê saúde e muitas felicidades.

E agradecer a Deus por me dar a honra de ser MÃE por duas vezes... Obrigada!

by Sandra Oliveira

1 de mai de 2010

CASAMENTO


O casamento é constituído de um eterno conquistar...
Começa bem cedinho...
Antes mesmo do acordar...
Sonhos lindos de carinho...
Para o seu amor agradar!!!

A metade da bala...
Uma pétala de flor...
Uma simples palavra...
Eu te amo meu amor!!!

Metade do ar que respiras...
Pertence a teu bem...
Não pode existir nesta vida...
Alguém que você queira tão bem!!!

A cumplicidade...
O companheirismo...
A amizade...
O respeito mutuo!!!

Não se casa sem ser acasalados...
Duas metades com interesses irmanados...
Dois sonhos com o mesmo ideal...
Duas vidas com um caminho triunfal!!!

Conquistas solidárias...
Partilhas somatórias...
Projetos uníssonos...
Soma de todos os sonhos!!!

Entrega constante...
Para um eterno receber...
Indivisível sentimento dominante...
No universo colorido do prazer!!!

Este é o casal, a dualidade coagulada...
A singularidade plural...
O mesmo trecho da estrada...
Que leva ao amor universal!!!

O verso e reverso da moeda...
Em um constante dar e receber...
O casal, que um ao outro se entrega...
Aprendem e ensinam a todos viver!!!

Fonte: http://www.poemas-de-amor.net/blogues/edson_milton_ribeiro_paes/quot_casamento_quot

22 de abr de 2010

O Meu Momento


Meus filhos, amados, queridos e a paixão da minha vida. Os dois este ano me deram a linda notícia que serei vovó. Felicidade em dobro... posso resistir a tanta felicidade??? Simplesmente amei!!!!

Este texto diz tudo...


Por mais sábio que um dia eu possa ser,
ocuparei apenas um espaço entre dois tempos!
Antes de mim,
outros fizeram o que eu faço hoje.
Diferente, mas fizeram!
Depois de mim,
outros farão o que faço,
melhor que eu!
Pensarão, quiçá, mais alto,
serão, por certo, melhores.
Que eu seja bom no que faço hoje,
agora.
É a minha oportunidade de servir!
Quando não mais estiver aqui,
não serei nenhuma lenda viva!
Terei sido mais um,
a quem a vida reservou um espaço!
Entre dois tempos!
O mundo seguirá inabalável,
pelas estradas das eras...
Pelo caminho vai ficando gente como eu,
que tem à disposição um espaço.
Que a humildade me faça sábio,
e que esta minha passagem
deixe alguma marca:
A minha marca!
As folhas voarão ao sabor do vento,
mas, a semente..
Esta deve germinar!
Que germine em solo firme
a semente de minha vida...
É o meu momento!

Fonte: http://www.robynet.psi.br/~geraldom/poemas.html

Agora escrevo com desejo
Condensar o infinito
Viver alegremente
Pura e simplesmente

O vento a passar
O agitar das árvores
A postura do sol
Evapora a beleza

Extraída da natureza
Pronta a sucumbir
Naquele ciclo da vida
Renova o mundo

Onde a morte
Abre portas
A vida
Fecha janelas

Isto não é fácil de explicar
É como o facto de se apaixonar
Por alguém que nega
O sentimento que está a encontrar

E uma linda história de amor deixar passar
Como se fosse algo banal, como ler um simples jornal…

Publicado por econimics
Arquivado em Uncategorized

Nascidos em 22 de abril

Fonte:http://aminhavidaesominha.blogspot.com/




Escrito por Jose Reinaldo
Qui, 22 de Abril de 2010 00:40
Carlota Joaquina, Raínha do Império Brasileiro, esposa de D.João e mãe de D.Pedro I, 1775

Adhemar de Barros, médico e político brasileiro, 1901

Sérgio Mamberti, ator brasileiro, 1939

Mano Brown, cantor de rapp brasileiro, 1970

Daniel Johns, compositor, vocalista e guitarrista do Silvechair e do Dissociatives, 1979

Wladimir Lenin, líder revolucionário soviético, 1870

Jack Nilson, ator norte americano, 1937

Bruno, da dupla sertaneja Bruno & Marrone, 1969

Belo, cantor brasileiro, 1974

Kaká, jogador de futebol brasileiro, 1982



Fatos Históricos:

Dia Mundial do Planeta Terra

Dia do Livro

- Dia do Descobrimento do Brasil - O mar estava calmo, como estivera durante todo o percurso. Os marinheiros nos seus postos atentos aos sinais de terra perceberam a presença de "ervas compridas", chegadas de "Botelho" e outra a que dão o nome de "rabo de asno". Era uma terça feira das "oitavas de Páscoa", dia 21 de abril. Segundo os pilotos, devia haver terra entre entre "660 ou 670" léguas. Na quarta feira seguinte, pela manhã, a esquadra encontra "aves a que chamam de furabuchos". Era a confirmação de que existia terra próxima. Passaram-se algumas horas, até que por volta das 15 h, "horas de véspera", um primeiro marujo pronunciou a famosa e esperada sentença: "Terra à vista!"

As caravelas comandadas por Pedro Álvares Cabral aportaram na costa brasileira, em frente ao Monte Pascoal, na praia de Porto Seguro,no atual Estado da Bahia, no evento que se tornou o marco inicial do Descobrimneto do Brasil

- Dia da Força Áérea Brasileira é comemorado no dia 22 de abril por ter sido esta a data em que o 1º Grupo de Aviação de Caça realizou o maior número de missões durante a Segunda Guerra Mundial, em 1945. Nesse dia, o grupo chegou a realizar 11 missões, envolvendo 44 decolagens com apenas 22 pilotoa. A primeira missão começou às 8h30min e o último avião retornou à base as 20h45min.

1965 - Uma bomba explodiu nas oficinas do Jornal O Estado de São Paulo

1981 - Morre o lutador de boxe Joe Louis, campeão mundial de pesos pesados de 1937 até sua aposentadoria em 1949. Nesse período Joe Louis defendeo título 25 vezes, vencendo todas as lutas, 22 delas por nocaute

1997 - Militares peruanos invadem a residência do embaixador japonês em Lima(Peru) e libertam 72 pessoas mantidas como refens por guerrilheiros do MRTA(Movimento Revolucionário Tupac Amaru) desde dezembro de 1996. A operação terminou com a morte de um refém, 2 militares e 14 guerrilheiros

1915 - Os alemães usaram pela primeira vez, gás venenoso como arma de guerra. Foi contra as tropas britânicas durante a segunda batalha de Ypres

1968 - Em Contagem, Minas Gerais, 6700 operários entraram em greve por melhores salários

1994 - Morreu Richard Nixon, ex-presidente dos Estados Unidos. Único presidente americano a renunciar . Ele renunciou ao cargo por envolvimento no caso Watergate

2000 - O menino cubano Elian Gonzalez foi devolvido ao pai depois de passar meses sob custódia de parentes que viviam nos Estados Unidos. O garoto foi salvo do naufrágio de um bote com cubanos que fugiam para a Flórida.



Fonte:Quediaehoje.net

OBS.: Eu também nasci em 22 de abril... Sandra

14 de abr de 2010

Conheça os testes que ajudam a saúde do bebê recém-nascido - O Globo Online

Conheça os testes que ajudam a saúde do bebê recém-nascido - O Globo Online

TESTE DO PEZINHO



O Teste do Pezinho identifica doenças que, se não tratadas precocemente, podem levar à deficiência mental e causar outros prejuízos à qualidade de vida.
O exame deve ser realizado na primeira semana de vida da criança. A coleta deve ser feita depois de 48 horas do nascimento.
Um resultado positivo no Teste do Pezinho significa que deverão ser iniciados os procedimentos de orientação e tratamento para impedir que a doença se manifeste.


Números significativos sobre a prevenção:

Responsável pela triagem neonatal de 300 mil crianças anualmente, através do conhecido Teste do Pezinho, o Laboratório APAE de São Paulo tem identificado aproximadamente 800 crianças por ano, que poderiam ter a sua qualidade de vida completamente prejudicada se não fossem tratadas. O tratamento adequado pode proporcionar a essas crianças uma vida saudável.
O Laboratório APAE de São Paulo, pioneiro na implantação do Teste do Pezinho na América Latina, e na condição de maior laboratório de triagem neonatal credenciado pelo Ministério da Saúde, já examinou mais de 12 milhões de crianças e permitiu que milhares fossem salvas da deficiência intelectual.

Teste do Pezinho: saiba mais...

O Teste do Pezinho é um exame rápido de prevenção que coleta gotinhas de sangue do calcanhar do bebê com a finalidade de impedir o desenvolvimento de doenças que, se não tratadas, podem levar à deficiência intelectual e causar outros prejuízos à qualidade de vida das pessoas.
Através do Teste do Pezinho básico efetuado no estado de São Paulo podem ser diagnosticadas a Fenilcetonúria, o Hipotireoidismo Congênito, a Anemia Falciforme e demais Hemoglobinopatias.
Para que a prevenção seja possível, a coleta deve ser efetuada na primeira semana de vida da criança e as amostras devem ser enviadas o quanto antes para o laboratório.
O Laboratório APAE de São Paulo foi o primeiro a implantar o Teste do Pezinho no Brasil e na América Latina e hoje é reconhecido como um dos três maiores do mundo nesse segmento, realizando exames para cerca de 300.000 crianças por ano.


Teste do Pezinho: Um Direito dos Brasileiros

A iniciativa da APAE de São Paulo de trazer para o Brasil, em 1976, um exame conhecido na época como “Screening Neonatal” deu origem à lei que conferiu o direito a todo recém-nascido brasileiro de realizar o Teste do Pezinho, através do Programa Nacional de Triagem Neonatal - PNTN. Hoje toda a criança nascida em território brasileiro tem direito ao Teste do Pezinho Básico, totalmente gratuito. Esses exames são realizados em laboratórios oficiais e credenciados pelo Ministério da Saúde e as coletas de sangue são realizadas nas maternidades públicas ou nos postos de saúde.


Dia 6 de junho “Dia Nacional do Teste do Pezinho”

O Governo brasileiro, em reconhecimento ao grande serviço prestado à saúde pública, instituiu o dia 6 de junho como “Dia Nacional do Teste do Pezinho”. O projeto de lei foi proposto pelo Senador Flavio Arns, cuja iniciativa busca instituir uma data comemorativa e lembrar que o exame é um direito de todos os brasileiros.


Conheça os tipos de Teste do Pezinho da APAE de São Paulo:

Teste do Pezinho Básico: composto por três diagnósticos: Fenilcetonúria, Hipotireoidismo Congênito, Anemia Falciforme e demais Hemoglobinopatias.

Teste do Pezinho MAIS: composto por dez diagnósticos: Fenilcetonúria, Hipotireoidismo Congênito, Anemia Falciforme e demais Hemoglobinopatias Deficiência de G-6-PD, Fibrose Cística, Galactosemia, Leucinose, Deficiência de Biotinidase, Hiperplasia Adrenal Congênita e Toxoplasmose Congênita.

Teste do Pezinho SUPER: faz o diagnóstico de 46 patologias, é um dos mais completos Testes de Triagem Neonatal existentes.
O teste SUPER inclui em seu painel, além de 10 doenças dos Testes do Pezinho BÁSICO e MAIS, outros 36 diagnósticos de aminoacidopatias, defeitos do metabolismo dos ácidos graxos e das acidemias orgânicas, realizados através da avançada tecnologia de Espectrometria de Massas – MS/MS Tandem.

Mais informações pelo telefone (11) 5080-7023 ou pela seção fale conosco

fONTE:http://www.apaesp.org.br/ImportanciaPrevencao.aspx

ALIMENTAÇÃO NA GESTAÇÃO


A gestação é um período mágico e de muita transição. A natureza modifica o corpo e a mente para transformar a mulher em mãe. Isso não é um processo fácil. Após 7 a 10 dias da fecundação o sangue da mãe começa alimentar o filho. E aí vem a grande responsabilidade da gestação, a alimentação. Este é o assunto que eu mais gosto de falar e acompanhar. É o momento de deixar de lado o que gosta de comer para colocar em prática o que é necessário comer. É importante que você, futura mãe, entenda a importância da alimentação nesse período.

O primeiro trimestre é de extrema importância para a formação do bebê. É uma fase de intensa divisão celular. O estado nutricional da mãe antes da gestação é essencial para garantir nutrientes necessários para que essa divisão celular aconteça de maneira adequada. Ou seja, o cuidado com a alimentação tem que começar antes da própria gestação. Uma alimentação saudável e equilibrada antes da gestação é que garantirá o desenvolvimento adequado do feto.
No segundo e terceiro trimestre da gestação, o ganho de peso adequado no período gestacional, a ingestão adequada de nutrientes, o controle do fator emocional e o estilo de vida serão determinantes para o desenvolvimento e crescimento normal do feto.
Existem alguns mitos na alimentação das gestantes. Um mito muito forte e ainda presente é a certeza de que a gestante precisa comer por dois. Será que precisa? Não, não tem necessidade de comer por dois e sim consumir nutrientes por dois. Essa idéia de que gestante com cara de “bolacha” e barriga gigante é saudável está totalmente inadequada. O ganho de peso excessivo na gestação está relacionado com o nascimento de bebês muito grandes, diabetes gestacional, aumento da pressão arterial durante a gestação/parto e em alguns casos necessidade de parto cirúrgicos. Isso é saudável? Por isso, sogra e mãe das futuras mamães, calma com a crença da canjica, cerveja preta, canja entre outras.

Mas o que muda na alimentação?

No primeiro trimestre não é necessário aumento calórico e sim seguir uma alimentação saudável e rígida. Para garantir os nutrientes necessários nessa fase é necessário respeitar religiosamente os horários das refeições. Cada refeição tem a sua importância em nutrientes. Segue um exemplo de qualidade alimentar, lembrando que as necessidades energéticas e nutricionais são diferentes para cada gestante.

- Café da manhã e lanche da tarde: é necessário ter uma fonte energética como o pão integral ou granola ou aveia. Uma fonte proteica do grupo dos leites e derivados como o leite, iogurte , queijos magros ou leite de soja enriquecido com cálcio e uma fruta.
- Almoço e jantar: é necessário ter energia como arroz integral ou macarrão integral ou mandioca cozida ou mandioquinha. Uma fonte proteica vegetal (feijão, lentilha, soja ou grão de bico). Uma fonte proteica animal (carne vermelha, frango, peixe ou ovo). Legumes, vegetais cozido e saladas em torno de 2 a 3 pires por refeição.
- Ceia: depende muito da necessidade de cada gestante. Leite e derivados são boas opções.

No segundo e terceiro trimestre é necessário manter rigidez na qualidade alimentar e aumentar as necessidades energéticas, que é individual dependedo de cada gestante, mas esse aumento energético costuma ser em torno de 300 Kcal a mais por dia. Essa energia a mais deve ser introduzida de maneira fracionada para prevenir o aumento de peso e desenvolvimento de doenças como a Diabetes Gestacional. Quando falamos em número, parece que 300 Kcal a mais é muita coisa. Mas atingimos isso rapidinho. Ex: 1 fatia média de bolo de chocolate recheado tem 317 Kcal, 1 pacote de 50 g de bolachas Waffer tem em torno de 248 Kcal e 1 fatia de panetone tem 283 Kcal.

Algumas dicas importantes:
- Em toda a gestação é necessário ter preocupação de consumir os minerais ferro e cálcio na quantidade adequada. As fontes de ferro bem absorvidas e aproveitada pelo organismo são as fontes animais como a carne vermelha. As fontes de ferro vegetal como grãos e vegetais verdes-escuros precisam da vitamina C para serem bem absorvidos. Então sempre tenha uma fruta cítrica junto do almoço e jantar como por exemplo a laranla e o Kiwi. Fontes de cálcio são os leites e derivados, vegetais verdes-escuros, tofú. Mas não deve-se consumir leite e derivados junto do almoço e jantar porque atrapalha a absorção do ferro. Portanto, leite e derivados são bem vindos no café da manhã, lanche da tarde e ceia.

- Consuma 5 pires de vegetais coloridos por dia. Cada cor de vegetal representa um nutriente específico e todos são essenciais na gestação.

- Ingira 3 a 5 porções de frutas por dia fracionadas. Ou seja, uma fruta por refeição.

- Consuma grãos todos os dias. Esse grupo é composto por lentilha, feijão, grão de bico, soja, ervilha. Lembre-se que temos vários tipos de feijão. Assim não tem como enjoar. Use a criatividade! Um dia faça uma salada de grão de bico, no outro dia salada de feijão branco, lentilha cozida, feijão carioca cozido, etc. Lembre-se que não deve-se colocar bacon ou linguiça no preparo desses alimentos.

- Prefira os carboidratos integrais como arroz integral, macarrão integral, aveia, granola, pão integral, biscoito integral.

- Escolha carnes magras como o peito de frango ou carne vermelha de segunda qualidade ou ovo preparado sem adição de óleo.

- Não esqueça de hidratar o seu corpo! Segue a recomendação de 2 litros por dia.

- Evite embutidos, frios, frituras e doces.

Agora, você gestante, não deixe de agendar sua consulta com um Nutricionista. Esse profisisonal irá acompanhar a curva de crescimento do seu bebê e irá orientá-la em relação a alimentação específica para cada mês da gestação. Além disso, você será orientada em relação à amamentação.

Bom parto para todas!

Fonte: ANutricionista.Com - Cristiane Mara Cedra - CRN3 19470 - Nutricionista em São Paulo - SP

Importante: As informações fornecidas não são individualizadas, portanto, um nutricionista deve ser consultado antes de se iniciar uma dieta. O artigo acima expressa a opinião do autor e pode NÃO refletir a opinião do site ANutricionista.

26 de mar de 2010

Um dia



"Um dia a maioria de nós irá separar-se.
Sentiremos saudades de todas as conversas jogadas fora,
das descobertas que fizemos, dos sonhos que tivemos,
dos tantos risos e momentos que partilhamos.
Saudades até dos momentos de lágrimas, da angústia, das
vésperas dos finais de semana, dos finais de ano, enfim...
do companheirismo vivido.
Um dia os nossos filhos verão as nossas fotografias e
perguntarão:"Quem são aquelas pessoas?"
Direi... que "São meus melhores amigos, foi com eles que vivi tantos bons anos da minha vida!"...
Por fim, cada um vai para o seu lado para continuar a viver a
sua vida isolada do passado. E perder-nos-emos no tempo...
Por isso, fica aqui um pedido deste humilde amigo: não deixes que a vida passe em branco...
Eu poderia suportar, embora não sem dor, que tivessem morrido todos os meus amores, mas enlouqueceria se morressem todos os meus amigos"


Fernando Pessoa

23 de mar de 2010

Americana deu à luz oito bebés vivos


Uma mulher deu à luz oito bebés, na Califórnia (Estados Unidos), encontrando-se todos em estado "estável", segundo a equipa médica responsável pelo parto, que constitui o segundo caso de óctuplos nados vivos na história da medicina norte-americana.
Os seis rapazes e duas meninas, cuja mãe quer permanecer anónima, nasceram nove semanas antes de tempo, de cesariana, num hospital de Bellflower, a 30 quilómetros a sudeste do centro de Los Angeles, num parto que mobilizou 46 profissionais e quatro salas.

"Hoje (segunda-feira), vivemos um dia sem precedentes e pleno de excitação (...) quando a nossa equipa de 46 médicos, enfermeiras e terapeutas pôs no mundo oito bebés, todos nados vivos e muito vigorosos", afirmou Karen Maples. A ginecologista-obstetra do hospital adiantou que os bebés são prematuros e que pesam entre 820 gramas e 1,54 quilos.

Apenas setes dos bebés tinham sido detectados através de ecografia, pelo que a revelação de um oitavo foi um "choque", segundo a médica, que referiu que a cesariana durou apenas cinco minutos.

De acordo com o médico Mandhir Gupta, chefe da unidade de Neonatologia do hospital, "todos os bebés (...) estão actualmente na unidade de cuidados intensivos, e encontram-se em estado estável".

O grupo proprietário do hospital emitiu um comunicado no qual garante que se trata do segundo caso de nascimento de óctuplos vivos nos anais da medicina dos Estados Unidos. Se todos sobreviverem será um caso sem precedentes.

O primeiro nascimento de óctuplos nos EUA (seis meninas e dois rapazes) registou-se em Houston, Texas, em 1998. Uma das meninas morreu uma semana após o nascimento. Os sete restantes ainda hoje estão vivos.

Em: Curiosidades, Notícias

Menina ou Menino? Dois Meninos... Leonardo e Guilherme...

Menina ou Menino? Dois Meninos... Leonardo e Guilherme...