5 de out de 2011

SERIADO CHAVES - Tema de Aniversário - LEONARDO















Família Fantasiada
CHAVES (Leonardo/Aniversariante), QUIKO (Thiago), CHIQUINHA (Ana), CHAPOLIN (Fernando), CHAPOLINA(Maria), CHAPILIN JR.(Guilherme), DONA FLORINDA (Sandra), PROF.GIRAFALES (Castro), SEU MADRUGA (Keyser), POPS (Keyla) e NHONHO (Cauã).

13 de set de 2011

Sogra X Filhos, noras e netos


Uma sogra normal:
- Jamais critica a sua nora em frente a ele ou a coloca contra este.
- Tem a noção que aquela é a futura mãe dos seus netos e que, por isso, pode esboçar as suas opiniões, mas nunca exigir que o casal as siga só porque ela assim o entende.
- Nunca se deve intrometer nos problemas deles ou tomar partidos desnecessários, pois a vida do casal é um mundo alheio.
- É preciso que se apercebam que podem dar conselhos, mas nunca interferir na educação dos netos.

Apesar dos inúmeros conflitos que envolvem a relação sogra-nora, eles podem ser administrados de forma saudável. Isto ocorre à medida que ambas amadurecem emocionalmente e podem compreender-se mutuamente, conscientizando-se que não precisam competir, já que cada uma exerce um papel diferente. Provavelmente, este seja um grande desafio, que implica uma contínua construção desta relação.

Existem sogras que são quase como que uma mãe para as suas noras. Ambas dão-se bem e há mesmo um laço de cumplicidade e de carinho muito próximo. Esta relação só é possivel acontecer, caso a sogra e a nora tenham feitios semelhantes e equilibrados. Convém não esquecer que os atritos com a sogra, partem também muitas das vezes dos feitios das noras. Deve saber criar-se uma relação longe de conflitos e baseada na cumplicidade, mas só se ambas fizerem por isso.

Nunca entre em conflito com sua nora, pois ela é casada com seu filho e o relacionamento família pode acabar.
Olhe para cima e veja que foto linda. É a união entre irmãos e cunhadas.
Eu amo as minhas noras!!!Elas aumentaram a minha família e me realizaram como avó.

A arte de ser Avó




Quarenta anos, quarenta e cinco. Você sente, obscuramente, nos seus ossos, que o tempo passou mais depressa do que esperava. Não lhe incomoda envelhecer, é claro. A velhice tem suas alegrias, as sua compensações - todos dizem isso, embora você pessoalmente, ainda não as tenha descoberto - mas acredita.

Todavia, também obscuramente, também sentida nos seus ossos, às vezes lhe dá aquela nostalgia da mocidade.

Não de amores nem de paixão; a doçura da meia-idade não lhe exige essas efervescências. A saudade é de alguma coisa que você tinha e lhe fugiu sutilmente junto com a mocidade. Bracinhos de criança no seu pescoço. Choro de criança. O tumulto da presença infantil ao seu redor. Meu Deus, para onde foram as suas crianças? Naqueles adultos cheios de problemas, que hoje são seus filhos, que têm sogro e sogra, cônjuge, emprego, apartamento e prestações, você não encontra de modo algum as suas crianças perdidas. São homens e mulheres - não são mais aqueles que você recorda.

E então, um belo dia, sem que lhe fosse imposta nenhuma das agonias da gestação ou do parto, o doutor lhe põe nos braços um menino. Completamente grátis - nisso é que está a maravilha. Sem dores, sem choro, aquela criancinha da sua raça, da qual você morria de saudades, símbolo ou penhor da mocidade perdida. Pois aquela criancinha, longe de ser um estranho, é um menino que se lhe é "devolvido". E o espantoso é que todos lhe reconhecem o seu direito sobre ele, ou pelo menos o seu direito de o amar com extravagância; ao contrário, causaria escândalo ou decepção, se você não o acolhesse imediatamente com todo aquele amor que há anos se acumulava, desdenhado, no seu coração.

Sim, tenho a certeza de que a vida nos dá os netos para nos compensar de todas as mutilações trazidas pela velhice. São amores novos, profundos e felizes, que vêm ocupar aquele lugar vazio, nostálgico, deixado pelos arroubos juvenis.

Aliás, desconfio muito de que netos são melhores que namorados, pois que as violências da mocidade produzem mais lágrimas do que enlevos. Se o Doutor Fausto fosse avô, trocaria calmamente dez Margaridas por um neto...

No entanto! Nem tudo são flores no caminho da avó. Há, acima de tudo, o entrave maior, a grande rival: a mãe. Não importa que ela, em si, seja sua filha. Não deixa por isso de ser a mãe do neto. Não importa que ela hipocritamente, ensine a criança a lhe dar beijos e a lhe chamar de "vovozinha" e lhe conte que de noite, às vezes, ele de repente acorda e pergunta por você. São lisonjas, nada mais. No fundo ela é rival mesmo. Rigorosamente, nas suas posições respectivas, a mãe e a avó representam, em relação ao neto, papéis muito semelhantes ao da esposa e da amante nos triângulos conjugais. A mãe tem todas as vantagens da domesticidade e da presença constante. Dorme com ele, dá-lhe banho, veste-o, embala-o de noite. Contra si tem a fadiga da rotina, a obrigação de educar e o ônus de castigar.

Já a avó não tem direitos legais, mas oferece a sedução do romance e do imprevisto. Mora em outra casa. Traz presentes. Faz coisas não programadas. Leva a passear, "não ralha nunca". Deixa lambuzar de pirulito. Não tem a menor pretensão pedagógica. É a confidente das horas de ressentimento, o último recurso dos momentos de opressão, a secreta aliada nas crises de rebeldia. Uma noite passada em sua casa é uma deliciosa fuga à rotina, tem todos os encantos de uma aventura. Lá não há linha divisória entre o proibido e o permitido, antes uma maravilhosa subversão da disciplina. Dormir sem lavar as mãos, recusar a sopa e comer croquetes, tomar café, mexer na louça, fazer trem com as cadeiras na sala, destruir revistas, derramar água no gato, acender e apagar a luz elétrica mil vezes se quiser - e até fingir que está discando o telefone. Riscar a parede com lápis dizendo que foi sem querer - e ser acreditado!

Fazer má-criação aos gritos e em vez de apanhar ir para os braços do avô, e lá escutar os debates sobre os perigos e os erros da educação moderna...

Sabe-se que, no reino dos céus, o cristão defunto desfruta os mais requintados prazeres da alma. Porém não estarão muito acima da alegria de sair de mãos dadas com o seu neto, numa manhã de sol. E olhe que aqui embaixo você ainda tem o direito de sentir orgulho, que aos bem-aventurados será defeso. Meu Deus, o olhar das outras avós com seus filhotes magricelas ou obesos, a morrerem de inveja do seu maravilhoso neto!

E quando você vai embalar o neto e ele, tonto de sono, abre um olho, lhe reconhece, sorri e diz "Vó", seu coração estala de felicidade, como pão ao forno.

E o misterioso entendimento que há entre avó e neto, na hora em que a mãe castiga, e ele olha para você, sabendo que, se você não ousa intervir abertamente, pelo menos lhe dá sua incondicional cumplicidade.

Até as coisas negativas se viram em alegrias quando se intrometem entre avó e neto: o bibelô de estimação que se quebrou porque o menino - involuntariamente! - bateu com a bola nele. Está quebrado e remendado, mas enriquecido com preciosas recordações: os cacos na mãozinha, os olhos arregalados, o beicinho pronto para o choro; e depois o sorriso malandro e aliviado porque "ninguém" se zangou, o culpado foi a bola mesma, não foi, vó? Era um simples boneco que custou caro. Hoje é relíquia: não tem dinheiro que pague.

Rachel de Queiroz

10 de set de 2011

Primeiro aninho do Bebe Leonardo


Com apenas um aninho ele já está levantado e quase caminhando sozinho. Fala algumas falavras como: "mamã", "papa", "vovo", "auau", "dá" ( com jeiteinho especial com as mãos). Está muito lindo! Faz manha ao pedir o que quer e é muito dengoso. Chora (falso) quando quer algo especial. Adora ouvir os videos da galinha pintadiha e chora quando colocam algum video que não agrada. Brinca muito dentro do seu cercadinho e adora um controle remoto e uma direção. Quando encontra o primo Gui no final de semana disputa o andador (e se realiza , pois vai para todas as direções sem cair) Curte um rock e chega até a dançar. É uma criança calma e muito feliz!

16 de ago de 2011

RECEITAS DE PAPINHAS PARA BEBÊ



Papinha orgânica de maçã, mamão e banana




Ingredientes
- 1 banana
- ½ maça
- 1 fatia média de mamão
- ½ L de água

Preparo
Lave e descasque as frutas. Tire as sementes. Pique tudo e coloque para cozinhar em meio litro de água. Quando as frutas estiverem cozidas, bata no liquidificador. Rendimento 3 porções




Papinha de laranja e mamão





Ingredientes
100 ml de suco de laranja
1 fatia média de mamão
3 colheres (sopa) de aveia

Preparo
Amasse o mamão com um garfo, junte o suco de laranja, adicione a aveia e mexa bem até obter uma papa.

Rendimento 2 porções




Papinha de banana





Ingredientes
1 banana
2 colheres (sopa) de aveia

Preparo
Amasse a banana, misture com a aveia e sirva à criança.

Rendimento 1 porção




Papinha de pera





Ingredientes
2 peras

Preparo
Descasque as peras e corte-as em cubinhos. Cubra com água e leve ao micro-ondas para cozinhar. Passe na peneira, deixe esfriar e ofereça à criança.

Rendimento 2 porções



Papinha de maçã





Ingredientes
2 maçãs

Preparo
Descasque as maçãs e corte-as em cubinhos. Cubra com água e leve ao micro-ondas para cozinhar até que os pedaços fiquem molinhos. Passe na peneira. Esfrie e sirva.

Rendimento 2 porções

="0" alt="" />

Papa de peixe, batata, beterraba e almeirão




Ingredientes
1/2 filé de pescada
1 colher de azeite de oliva
1 colher (chá) de cebola picada 1 beterraba média ralada
1 folha de almeirão
1 batata, cozida e amassada
1 colher (sobremesa) de margarina 1/2 colher (café) de sal
1 1/2 copo de água filtrada

Preparo
Coloque o azeite, o peixe, a beterraba e o sal em uma panela e cubra com água. Tampe e cozinhe até que os ingredientes estejam macios e com um pouco de caldo. Coloque o almeirão picadinho cinco minutos antes de desligar. Faça um purê de batata, amasse com um garfo e dê à criança.

Rendimento 1 porção




Sopinha de peixe, mandioquinha, couve e abóbora




Ingredientes
1/2 filé de peixe em pedaços
1 colher (sobremesa) de óleo
1 colher (chá) de cebola ralada 1 pedaço de abóbora
1/2 colher (café) de sal
1 folha de couve picada
1 mandioquinha picada
1 colher de salsinha
1 1/2 copo de água filtrada

Preparo
Numa panela, coloque todos os ingredientes, menos a couve e a salsinha, e cozinhe até que a abóbora esteja macia e forme um pouco de caldo. Junte a couve e a salsinha e deixe por mais cinco minutos. Retire, amasse com um garfo e sirva.

Rendimento 1 porção

Atenção com as espinhas
Prefira os que não têm espinhas, como cação, linguado ou badejo. Se não for possível, retire as espinhas com todo cuidado.



Caldo de frango com macarrão e couve




Ingredientes
1/2 peito de frango médio
1/2 xícara (chá) de macarrãozinho
1/2 cenoura pequena
1/2 batata pequena
1 folha de couve cortada
1/4 xícara (chá) de cheiro-verde picado
1/4 xícara (chá) de cebola picada 1/2 colher (café) de sal
1 copo de água filtrada

Preparo
Numa panela, coloque todos os ingredientes, menos o macarrão. Quando estiverem cozidos, retire o frango, tire a pele, os ossos, desfie e coloque novamente na panela. Quando ferver, acrescente o macarrão, mexa e deixe cozinhar por cinco minutos. Amasse bem o restante e sirva à criança.

Rendimento 3 porções




Papinha de frango com arroz, acelga e cenoura




Ingredientes
2 batatas
1 cenoura
125 g de frango
1/4 xícara (chá) de arroz
1/2 cebola
1 ramo de salsa
1/2 dente de alho amassado
1/2 colher (café) de sal
1/2 colher (sopa) de óleo de girassol
1 copo de água filtrada

Preparo
Refogue no óleo o frango, a cebola e o alho. Acrescente a água e, quando entrar em ebulição, ponha as batatas, a cenoura, o arroz e a salsa, cozinhando até que fiquem macios. Cinco minutos antes de finalizar, acrescente a acelga picadinha. Desfie bem o frango com um pouco do caldo da sopa. Retorne à panela e cozinhe por mais cinco minutos. Acrescente o sal e sirva à criança.

Rendimento 3 porções



Papinha de frango com legumes e macarrão




Ingredientes
150 g de batata cortada em cubos pequenos
1/2 cenoura média cortada em cubos pequenos
2 vagens cortadas em pedaços pequenos
1/2 tomate pequeno picado, sem pele e sem semente
1/2 mandioquinha picada
150 g de frango bem picadinho
1/2 xícara de macarrãozinho
1/2 colher (café) de sal
1/2 colher (sopa) de óleo
1/2 colher (chá) de salsinha
1/2 dente de alho picadinho
1/2 colher (sopa) de cebola ralada
1/2 copo de água filtrada

Preparo
Em uma panela, refogue muito bem o frango com o óleo. Acrescente o alho, a cebola e o sal. Junte a água fervente e acrescente o restante dos ingredientes. Assim que estiverem bem macios, desligue o fogo. Desfie o frango e retorne à panela. Mexa bem e sirva à criança.

Rendimento 3 porções



Papa de músculo, abóbora, agrião, ervilha e macarrão




Ingredientes
1 pedaço de músculo cortadinho
1 colher (sobremesa) de óleo
1 colher de cebola ralada
1 xícara (chá) de abóbora picada 1 colher (sopa) ervilha cozida
6 folhinhas de agrião
1/2 colher (café) de sal
1 colher (sopa) de macarrão conchinha
1 1/2 copo de água filtrada

Preparo
Coloque todos os ingredientes, menos o macarrão, numa panela e cubra com água. Deixe cozinhar até que a carne fique macia. Coloque o macarrão e espere até que esteja cozido.



Dicas práticas
- Quando preparar as receitas para crianças maiores, basta alterar a consistência. A partir de 1 ano, você não precisa esmagar com um garfo, basta picar em pedaços pequenos.


- Se estiver sem tempo, cozinhe os ingredientes juntos. Mas não faça isso sempre. Com esse tipo de preparo seu filho não aprende a conhecer o sabor de cada alimento, e isso prejudica a alimentação dele no futuro.


- Além dos temperos básicos, você pode incrementar as receitas com outros temperos que são de costume na sua casa, como orégano, manjericão, cebolinha, manjerona, salsão, alecrim etc.



BY: http://revistacrescer.globo.com

OS PRIMEIROS DENTES DO BEBÊ

Um belo dia, naquele sorriso tão familiar, surge uma novidade: nasceu o primeiro dentinho do bebê! O evento é logo comunicado aos avós, tios, amigos, e é mais uma pequena festa para a família.

Em geral, o primeiro dentinho vai nascer quando seu bebê tiver cerca de 6 meses, mas variações individuais podem adiantar ou atrasar essa data, sem prejuízo ou vantagem para a criança. O importante é que, até os 3 anos, ela esteja com a primeira dentição completa: 20 pequenos dentinhos de coloração leitosa, 10 no arco dentário superior e outros 10 no arco inferior.

Assim como a data do primeiro dente, a seqüência dos outros varia, mas em geral segue uma ordem: os da frente vêm antes do que os detrás, os de baixo nascem primeiro do que seus correspondentes de cima. Veja abaixo a data média do nascimento dos dentes de leite.

Quando eles costumam aparecer

6 meses
incisivos centrais inferiores

7 meses
incisivos laterais inferiores

7 meses e meio
incisivos centrais superiores

9 meses
incisivos laterais superiores

12 meses
primeiros molares inferiores

1 ano e 2 meses
primeiros molares superiores

1 ano e 4 meses
caninos inferiores

1 ano e meio
caninos superiores

1 ano e 8 meses
segundos molares inferiores

2 anos
segundos molares superiores

TURMA DO CHAVES


Você é fã da série ”Chaves”??? Com certeza você já assistiu a pelo menos um episódio do seriado mexicano mais famoso do Brasil.

Chaves, do original El Chavo, criado e estrelada por Roberto Gómez Bolaños foi exibida originalmente entre 20 de junho de 1970 e janeiro de 1980. No Brasil, o programa foi exibido pela primeira vez pela TVS (atual SBT) e logo se tornou mania nacional. As aventuras de Chaves conquistaram o púlbico arrancando boas risadas de adultos e crianças.

Mas o que aconteceu com os atores d seriado??? Como eles estão hoje??? Confira:

Chaves (Roberto Bolaños): Roberto continua escrevendo roteiros hmorísticos para Tv e colunas para jornais apesar de se recuperar das cirurgias que fez devido um problema na próstata. Aos 82 anos continua casado com Florinda Meza, a atriz que interpretava a Dona Florinda no Chaves.

Dona Florinda (Florinda Meza): Hoje a atriz trabalha na montagem de peças de teatro e novelas da Televisa. Embora tenha 63 anos, Florinda mudou muito pouco desde o fim das gravações do Chaves.

Chiquinha (Maria de Las Nieves): Maria entrou em uma briga judicial com Roberto Bolaños para provar que era a criadora de sua personagem no seriado. Como venceu, a atriz de 60 anos continua a interpretar a Chiquinha em shows e circos.

Quico (Carlos Villágran): Hoje Carlos comenta jogos de futebol e continua interpretando Quico em turnês pelo mundo só que com algumas alterações já que ele não tem os direitos autorais do personagem. Dizem as más línguas que Carlos Villágran e Roberto Bolaños se odeiam embora os dois tenham aparecido em um programa da televisão mexicana recentemente.


Seu Madruga (Ramón Veldez): Infelizmente o personagens mais famoso do seriado morreu no dia 9 de agosto de 1988 em decorrência de um câncer no pulmão. A doença foi causada pelo abuso do consumo de cigarro.

Senhor Barriga (Edgar Vivar): Devido aos problemas de saúde que enfrentou por conta do peso, Vivar acabou fazendo uma cirurgia de redução de estômago e emagreceu consideravelamente. Mesmo depois de tantos anos, Edgar confessou que não esquece de seu melhor personagem e que este tem um lugar em seu coração.


Professor Girafáles (Aguirre): O ator anda um pouco sumido desde 2007 quando sofreu um acidente. Aguirre se aposentou depois de participar de diversos progamas humorísticos e novelas e atualmente vive na Cidade do México onde desfruta de sua aposentadoria.

Bruxa dos 71 (Angelines Fernández): Angelines continuou trabalhando com Bolaños até o ano de 1994, quando morreu vítima de um câncer no pulmão.

É, infelizmente nada dura para sempre. Mas o importante são as lembranças deste grupo que sempre estarão presente na memória de seus fãs espalhados pelo mundo!

7 de mar de 2011

Dicas para voltar à forma depois da gravidez


Depois de nove meses de muita expectativa, o seu bebê chegou e vai precisar da sua atenção e cuidados quase em tempo integral. Apesar de ser um momento de muita festa e emoção, também é hora de começar a pensar em recuperar a forma física. A gestação deixa vestígios no corpo e na auto-estima da mulher. Ficar com os seios caídos, barriguinha saliente, flácida e com excesso de gordura são os maiores temores das mamães. Mas é possível ficar esbelta novamente sem cirurgia, basta ter muita disposição e encarar um cardápio balanceado e uma rotina de atividades físicas. Veja algumas dicas para perder peso depois da gravidez.

Cuidados com a alimentação depois da gravidez
Para voltar à forma depois da gravidez, faça pelo menos cinco refeições ao dia a cada três horas. Se você se alimentar corretamente e respeitar os intervalos, não vai sentir fome ao longo do dia. Durante a amamentação, é importante acrescentar na dieta alimentos com muita proteína e minerais como o ferro, encontrado em carnes vermelhas, peixes, gema de ovo, grãos integrais, espinafre, cereais matinais e legumes.

Resista à tentação dos doces e frituras, coma muitas frutas, legumes e verduras. Além de serem excelentes fontes de vitaminas e fibras, elas auxiliam no bom funcionamento intestinal e dão a sensação de saciedade. E o melhor de tudo, as fibras têm baixo valor calórico. A lista de benefícios das frutas, legumes e verduras para a dieta depois da gravidez não para por aí. Eles também possuem bastante água, o que facilita a hidratação do organismo.

Manter o corpo hidratado depois do nascimento do bebê é importantíssimo tanto para ajudar na produção de leite como também para manter a forma. Beba dois litros de líquido por dia, pode ser água, chá, sucos ou água de coco. Uma boa dica é o chá verde, por exemplo, que reidrata o organismo e ainda ajuda a eliminar gordura e impurezas.

Pratique exercícios depois do parto
Depois do parto, nada de correr para a academia e ficar horas fazendo exercícios, atividades muito intensas podem interferir na produção do leite e o corpo precisa de um tempo para se adaptar a essa nova fase. As caminhadas são um ótimo exercício para quem quer retomar a rotina, e a nova mamãe pode aproveitar para fazê-la na companhia do bebê. Um período de 30 minutos de caminhada por dia pelas ruas do bairro, por exemplo, já dá resultados.

A barriga é a parte do corpo da mulher que mais sofre com a gravidez. Os abdominais são sempre uma boa pedida e podem ser feitos em casa. Comece com apenas 10 por dia e vá aumentando a quantidade de acordo com os limites do seu corpo.

Algumas regiões do corpo como o abdômen, peito, costas e a lombar precisam de exercícios de enrijecimento para tonificar os músculos. Alterne exercícios aeróbicos com a musculação, assim você perde peso e ainda deixa tudo durinho.

A drenagem linfática é um dos procedimentos indicados para antes, durante e depois da gravidez. A massagem estimula o organismo a eliminar líquidos e toxinas.

Amamentar ajuda a emagrecer, pois faz o corpo consumir gorduras, gastar energia e queimar calorias. Portanto, amamente seu bebê sem restrições

by: www.dicasdemulher.com.br

12 de fev de 2011

Papa explica importância do Batismo das crianças


«Não são propriedade privada dos pais, estes devem ajudá-las a ser filhas de Deus»

Por Inma Alvarez

CIDADE DO VATICANO, domingo, 11 de janeiro de 2009 (ZENIT.org).- O Papa explicou a importância do Batismo das crianças, ao batizar hoje 13 bebês na Capela Sixtina, como é tradição na Solenidade do Batismo do Senhor, e afirmou que com ele «restituímos a Deus o que veio d’Ele».

«A criança não é propriedade dos pais, mas foi confiada pelo Criador a sua responsabilidade, livremente e de uma forma sempre nova, para que estes as ajudem a ser livres filhas de Deus», explicou o Papa.

Sobre estas crianças, afirmou, «pousa hoje a “complacência” de Deus».

«Desde quando o Filho unigênito do Pai se fez batizar, o céu se abriu realmente e continua se abrindo, e podemos confiar cada nova vida que nasce às mãos d’Aquele que é mais poderoso que os poderes obscuros do mal», afirmou o Papa.

Em primeiro lugar, Bento XVI assinalou a importância de que Deus se tenha feito uma criança pequena, que é precisamente o centro da celebração do tempo litúrgico do Natal, que se encerra com a Solenidade do Batismo do Senhor.

«O Criador assumiu em Jesus as dimensões de uma criança, de um ser humano como nós, para poder fazer-se ver e tocar. Ao mesmo tempo, abaixando-se até a impotência inerme do amor, Ele nos mostra o que é a verdadeira grandeza, o que quer dizer ser Deus», afirmou.

Agradecendo a oportunidade de poder batizar nesta ocasião, o Papa fez notar sobretudo a importância do papel dos pais e dos padrinhos para fazê-los compreender o sacramento que um dia receberam.

«Só se os pais amadurecerem esta consciência conseguirão encontrar o justo equilíbrio entre a pretensão de poder dispor dos próprios filhos como se fossem uma propriedade privada, formando-os em base às próprias idéias e desejos, e a postura libertadora que se expressa em deixá-los crescer em autonomia plena, satisfazendo cada um de seus desejos e aspirações», explicou.

Por outro lado, batizar as crianças pequenas, explicou o Papa, não é «fazer uma violência», mas «dar-lhes a riqueza da vida divina na qual se enraíza a verdadeira liberdade que é própria dos filhos de Deus».

Esta liberdade, acrescentou, «deverá ser educada e formada com o amadurecer dos anos, para que as faça capazes de eleições pessoais responsáveis».

Com respeito à educação na fé dos pequenos, o Papa explicou que «se com este sacramento, o batizando se converte em filho adotivo de Deus, objeto de seu amor infinito que o tutela e defende das forças obscuras do maligno, é necessário ensiná-los a reconhecer a Deus como seu Pai e a saber se relacionar com Deus com atitude de filho».

Também, o batismo, afirmou, introduz as crianças em «uma nova família, maior e estável, mais aberta e numerosa que a vossa: refiro-me à família dos crentes, à Igreja, uma família que tem Deus por Pai e na qual todos se reconhecem irmãos em Jesus Cristo».

Confiando estas crianças «à bondade de Deus, que é potência de luz e de amor», estas, «ainda nas dificuldades da vida, não se sentirão abandonadas, se permanecerem unidas a Ele».

«Preocupados portanto em educá-las na fé, em ensiná-las a rezar e a crescer como fazia Jesus e com sua ajuda, em sabedoria, idade e graça perante Deus e os homens», concluiu.

Depois, durante sua alocução no Ângelus, o Papa voltou a assinalar a importância deste sacramento, pelo qual o homem «recebe a vida eterna».

«Esta é a estupenda realidade: a pessoa humana, mediante o Batismo, insere-se na relação única e singular de Jesus com o Pai, de forma que as palavras que ressoaram no céu sobre o Filho Unigênito se fazem verdadeiras para cada homem e toda mulher que renasce na água e do Espírito Santo: Tu és meu Filho, o amado», acrescentou.

Fonte: http://blog.bibliacatolica.com.br

19 de jan de 2011

Relato - Banho do bebê no chuveiro


O bebê Léo completou há pouco 4 meses e seu peso está em torno dos 8kg, o Léo está cheio de disposição e durante o banho ele faz um verdadeiro contorcionismo na banheira, ou seja, a hora do banho ficou muito difícil para a mamãe, já que enfrentar todo esse malabarismo requer muita força! Com a chegada do verão, certo dia eu e o papai Thiago resolvemos dar um banho no chuveiro e a festa foi completa, percebemos que para o Léo a chuverada foi extremamente relaxante, no início ele arregalou os olhinhos, mas logo se acostumou e agora durante os banhos no chuveiro ele brinca com a água e alonga todo o corpinho fazendo os mesmos movimentos que ele faz na banheira, e sem deixar de fazer carinha de satisfação. O banho no chuveiro deixou de ser só uma alternativa de um banho prático e passou a ser um momento de intimidade e diversão entre nós (pais) e o Léo, já que durante o banho ele fica em nosso colo, bem próximo e podemos sentir o nosso bebê e depois do banhinho o papai que troca, ou seja, em uma mesma chuverada participamos os dois e interagimos com o Leonardo. Claro que alguns cuidados devem ser tomados, tais como: observar se a criança está assustada, molhar o bebê aos poucos, não deixar água entrar no ouvidinho, e ao término do banho tomar cuidado com a corrente de ar. Resumidamente, o banho de chuveiro é uma gostosa experiência que eu; mamãe Ana e o papai Thiago recomendamos.


Por: Mamãe Ana Cláudia

Menina ou Menino? Dois Meninos... Leonardo e Guilherme...

Menina ou Menino? Dois Meninos... Leonardo e Guilherme...